Financiamento para pequeno produtor

Imprimir

O BDMG (Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais) pode criar uma linha de financiamento especialmente dedicada aos pequenos produtores rurais. A informação é do presidente da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), deputado Antônio Carlos Arantes (PSC), que ontem participou de reunião com a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, e o presidente da instituição, Matheus Cotta de Carvalho, na sede do banco, em Belo Horizonte.

Esta foi a segunda reunião entre o BDMG e a comissão da ALMG. Mas foi a primeira com a participação do presidente do banco e da secretária. "Senti que ficaram muito entusiasmados", avalia Arantes. Segundo o parlamentar, a ideia é criar um fundo garantidor, que viabilize a tomada de crédito pelos pequenos produtores.

A preocupação é justificada. Dos cerca de 400 mil pequenos produtores rurais no Estado, somente um terço têm crédito rural, em virtude da falta de garantias. "Os outros dois terços não conseguem tomar crédito. Mas, com o fundo garantidor, esse gargalo pode ser equacionado", avalia o deputado, lembrando que a taxa de inadimplência entre os pequenos produtores rurais é bem pequena, de 2%.

Segundo Arantes, a composição do fundo será feita pelo Estado. E a proporção, segundo ele, será de um para dez. Ou seja, se o fundo for de R$ 3 milhões, por exemplo, o volume de captação pode chegar a R$ 30 milhões. Atualmente, as taxas praticadas pelo Banco do Brasil para este público chegam a 6% ao ano, podendo cair para 2% quando o pagamento é feito em dia. A ideia é que o BDMG seja responsável pela formação do fundo e pela criação da linha de crédito rural, incluindo a agricultura familiar.

Mas, além do fundo garantidor e da oferta de taxas acessíveis, Arantes disse que solicitou ao banco que encontre meios para reduzir a burocracia. A ideia é que o pequeno produtor conte também com o apoio da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais). Segundo o parlamentar, o próximo passo será uma nova reunião entre os técnicos do BDMG, a Seapa (Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Emater e comissão da ALMG. E embora não queira traçar metas, a expectativa de Arantes é de que essa linha de crédito seja lançada até o final deste ano.

Fonte: Diário do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *