Fenicafé na luta conta o Aedes Aegypti

Imprimir

Dentre os trabalhos sociais realizados na Fenicafé – Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura Irrigada, em 2016, pode destacar-se a luta conta o Aedes Aegypti – o mosquito transmissor dos vírus Dengue Chikungunya e o temido Zika, investigado pelo crescente número de casos de microcefalia registrados recentemente no país.

Uma das ações é o cultivo da crotalária. Uma planta leguminosa comum no Nordeste brasileiro e que, segundo especialistas, possui substâncias que atraem a libélula, um dos predadores naturais do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. Segundo os especialistas, ela é uma planta que ajuda na prevenção à dengue, mas não é a solução ao problema da epidemia. Sua arma são as flores, que atraem um predador natural do mosquito, a libélula – e de modo natural, já que não exala substâncias químicas nocivas, presentes em inseticidas comuns. 

É preciso lembrar que o cultivo da crotalária e até mesmo da citronela (que é amplamente utilizada para repelir mosquitos e pernilongos) continua sendo método alternativo de combate à dengue. A melhor precaução até que tenhamos uma vacina ainda é a conscientização das pessoas.

A Fenicafé, que acontece de 08 a 10 de março, no Pica-Pau Country Club, em Araguari, é promovida pela Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA) e a Federação dos Cafeicultores do Cerrado com apoio da Embrapa Café e Prefeitura Municipal.

Para conhecer mais sobre a feira, visite as páginas do evento na internet e nas redes sociais: www.fenicafe.com.br, www.facebook.com/fenicafe, www.youtube.com/fenicafeari.

Fonte: Ascom Fenicafé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *