Fenicafé : Ciclo do Arábica será irrelevante em alguns anos

Imprimir

A palestra "Cotações: Dinâmica da Flutuação e Tendências de Sustentabilidade, proferida por Celso Vegro, Engenheiro Agrônomo e Pesquisador Científico do Instituto de Economia Agrícola (IEA), foi um dos  destaques do primeiro dia da Fenicafé 2011 (Feira Nacional de Irrigação em  Cafeicultura), que está sendo realizada em Araguari, Minas Gerais.

Segundo Vegro, um fator conjuntural que amplia as flutuações do café no mercado importante está diminuindo e tende a ser irrelevante nos próximos anos. "A bianualidade do café arábica chegou a provocar diferenças de 10 milhões de sacas de um ano para outro. Agora, não passa de quatro milhões de sacas a queda na produção. Nos próximos anos, isso perderá a importância", destacou.

Avaliando as tendências para o agronegócio café, o pesquisador do IEA acredita que o suprimento continuará "sob estresse" pelo menos até 2015, mas o mercado deve continuar firme mesmo depois desse período e com as possíveis flutuações naturais de uma commodity. A possibilidade de desvalorização do Real frente ao dólar no próximo ano não deve ser um fator de preocupação para o cafeicultor, "não com preços na casa dos R$ 500,00 por saca".

O que o produtor tem que fazer agora, conforme o pesquisador, é aproveitar o vigor do mercado, fechando contratos e transferindo riscos, sanar dívidas e acelerando o investimento em aumento de produtividade e na produção de cafés de qualidade (do tipo duro para cima). "Acredito que, fazendo isso, o cafeicultor terá êxito no seu negócio", concluiu.

Fonte: Safras & Mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *