FEMAGRI 2014 apresenta tecnologia de baixo custo para o produtor

Imprimir

A 13ª edição da FEMAGRI, Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas da Cooxupé, inicia nesta quarta-feira, 12 de fevereiro, trazendo para o produtor do grão uma série de inovações que vão contribuir para diminuir os custos de produção. Um dos destaques deste ano é a “Revolvedora de Café”, maquinário que será lançado durante a feira e promove a secagem de café no terreiro, tornando possível a automatização desta etapa de beneficiamento do café. “Com esta tecnologia, é possível mexer no terreiro o dia todo, revolvendo o grão, promovendo uma secagem mais eficiente e com menor custo, pois abre espaço para que o cafeicultor cuide de outras etapas da produção cafeeira”, explica Elmo Donizetti de Cistolo, Gerente de Planejamento, Administração e Serviços da Cooxupé.

A tecnologia exclusiva, desenvolvida pela empresa Pergaminno em parceria com a Cooxupé, ficará exposta na Fazendinha da FEMAGRI, espaço do evento onde o produtor tem acesso ao funcionamento das máquinas. Além do custo baixo do produto, a “Revolvedora de Café RCR-14” quase não precisa de manutenção e é de fácil utilização e montagem. “Este equipamento chega de acordo com a demanda e o próprio tema do evento, que é reduzir custos com soluções práticas, inteligentes e que cabem no bolso de nosso cooperado. Além de simples, a tecnologia realiza a secagem do grão com mais eficiência, contribuindo para a qualidade do grão, influenciando diretamente na melhoria do preço da saca”, avalia o Coordenador de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé, Mário Ferraz de Araújo.

O projeto de pesquisa foi financiado pela Fapesp (Fundação de Pesquisa do Estado de São Paulo) e a Cooxupé colaborou indicando propriedades para testes e acompanhando o desempenho do equipamento, sugerindo mudanças para melhorias. O custo do maquinário pode ser pago em uma safra. A tecnologia ainda possui revolvimento regular e programável e funciona dia e noite, podendo reduzir o tempo de secagem do grão para até 7 dias. “É uma grande vantagem já que o tempo médio de secagem é de 22 dias”, explica Mário Ferraz.

Segundo o parecer técnico da cooperativa, feito por técnicos da Cooxupé durante a pesquisa, a secagem feita pela RCR14 contornou as dificuldades do processo realizado em terreiros convencionais, proporcionando grãos mais homogêneos, com umidade ideal, resultando em uma bebida de maior qualidade.

Na FEMAGRI
Com 140 estandes e mais de 110 expositores divididos em 107 mil m² de área, dos quais 20 mil são de área coberta, a organização da FEMAGRI espera manter nesta edição o volume de negócios gerados no ano passado: R$ 50 milhões. “A Cooxupé investe na realização da feira, pois acreditamos que, mesmo com o momento atual do café, é fundamental que o produtor faça investimento para melhorar, inclusive, seus custos na lavoura”, afirma Carlos Paulino da Costa, presidente da Cooxupé. 

Fonte: Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa Cooxupé

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *