Exportações de café do Vietnã deverão recuar 13% em 2011/12

Imprimir

As exportações de café do Vietnã na safra 2011/12 deverão cair 13% ante ao ano anterior, totalizando 1 milhão de toneladas, enquanto os produtores locais seguram os grãos colhidos na expectativa de preços domésticos mais altos, afirmaram corretores e participantes da indústria nesta quinta-feira.

O país, segundo maior exportador mundial de café, já embarcou cerca de 300.000 toneladas na temporada que iniciou em 01 de outubro, comparado aos embarques de 430.000 toneladas no mesmo período da safra anterior, apontou Nguyen Viet Vinh, secretário geral da Associação de Café e Cacau do Vietnã (Vicofa).

"As vendas dos cafeicultores recuaram 50% frente à safra anterior, portanto os exportadores não conseguirão elevar os níveis dos estoques", disse Vinh. A ausência de vendas de origem do Vietnã tem sustentado os ganhos recentes dos futuros do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe).

"Isto deverá continuar até a próxima semana, com o começo do Festival Tet de Ano Novo no país", explicou Keith Flury, analista sênior de softs do Rabobank. "Em vista das poucas vendas antecipadas da safra atual e o modesto volume de negócios sendo conduzidos no momento, nós antecipamos que existe uma pressão significativa ainda por vir da colheita vietnamita", completou.

De acordo com o Rabobank, uma correção negativa dos preços poderia ocorrer diante da disponibilidade da safra da Indonésia, onde os trabalhos de colheita iniciam em março.

Os cafeicultores não venderão até que o preço doméstico suba para pelo menos 40.000 dong, ou US$ 1,90, por quilograma, ante a cotação atual de VND 38. 000a VND 38.500/kg, disse o Ha Nam, chefe executivo da Intimex JSC, uma das maiores exportadoras de café do Vietnã. "As exportações serão espalhadas durante o ano e, caso os preços domésticos permanecerem inalterados, os produtores deverão estocar os grãos até a próxima safra", afirmou Nam.

O presidente da Vicofa, Luong Van Tu, afirmou no início desta semana, que a produção de café do Vietnã deverá atingir 17,5 milhões de sacas de 60 quilos, ou pouco mais de 1 milhão de toneladas, queda de cerca de 10% quando comparado a safra anterior, depois que as fortes chuvas em algumas das principais regiões produtoras causaram a queda dos frutos antes da colheita.

Para Van Tu, a tendência de declínio da produção doméstica deverá continuar em 2012/13, já que a safra já foi afetada por condições climáticas desfavoráveis. Ele afirmou ainda que as cerejas da nova safra já começaram a florescer, um processo que idealmente só começaria em um ou dois meses, "ameaçando a qualidade e o volume da safra". As informações partem de agências internacionais.

Fonte: Agência Safras

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *