Exportações de café devem aumentar no 1º semestre de 2013, diz Cecafé

Imprimir

Depois de registrar queda nos últimos meses, as exportações brasileiras de café estão se normalizando, segundo Guilherme Braga, diretor-geral do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Os embarques este ano foram prejudicados pelo clima desfavorável em junho e julho, período de colheita, que atrasou a entrada do produto no mercado e afetou a qualidade do café. Além disso, houve uma demanda internacional menor pelo grão arábica brasileiro (que representa cerca de 70% da produção nacional) diante da crise econômica em importantes mercados consumidores, como a Europa. Alguns analistas disseram que o preço do café brasileiro estava mais alto frente a outros fornecedores, além de uma procura maior pela espécie robusta, mais barata que o arábica.

Em novembro, foram embarcadas pelo Brasil 2,797 milhões de sacas de café (grão verde e industrializado). No acumulado deste ano, os embarques somaram 25,341 milhões de sacas, recuo de 16,9% sobre as 30,499 milhões de sacas exportadas de janeiro a novembro de 2011. Mas o tombo maior foi da receita, com o recuo dos preços este ano. O valor das exportações foi de US$ 5,753 bilhões de janeiro a novembro, recuo de 27,1% sobre igual intervalo do ano passado.

A expectativa é fechar 2012 com cerca de cinco milhões de sacas exportadas a menos que as 33,5 milhões embarcadas em 2011, segundo Braga. O representante do Cecafé estima que cerca de 2,5 milhões destas 5 milhões de sacas que deixaram de ser exportadas devem ser adicionadas ao embarque no primeiro semestre de 2013.

Pelas suas projeções também, as vendas externas brasileiras do grão em 2013 vão ficar em cerca de US$ 6,5 bilhões, montante não considerado negativo frente ao menor volume exportado. No ano passado, a receita ultrapassou US$ 8 bilhões.

Fonte: Valor Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *