Exportações de café brasileiro caem em maio, informa Cecafé

Imprimir

As exportações do café brasileiro caíram em faturamento e volume em maio em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo o relatório mensal divulgado nesta terça-feira pelo Conselho de Exportadores de Café (CeCafé).

Em volume, o Brasil vendeu em maio ao exterior 2,78 milhões de sacas de 60 quilos, redução de 7,7% em comparação com maio de 2014, e o faturamento foi de US$ 460,8 milhões, 17,4% a menos.

No entanto, no acumulado dos cinco primeiros meses de 2015 o balanço foi positivo tanto em faturamento como em volume exportado.

Entre janeiro e maio, o país exportou 14,9 milhões de sacas e teve receita de US$ 2,704 bilhões, aumento de 1,9% e de 15,5% respectivamente.

"Houve um aumento no consumo mundial, que se manteve próximo dos 2% anual e o Brasil tem reconhecimento em termos de qualidade e regularidade na distribuição do produto, além de preços competitivos", assinalou o presidente do CeCafé, Guilherme Braga, em nota à imprensa.

Essas condições "favoreceram o volume exportado, e a variedade robusta também apresentou um alta consistente, o que compensou a queda nas exportações de (o tipo) arábica".

"Do ponto de vista do faturamento, o resultado também foi bom apesar dos preços terem oscilado bastante (pela relação entre colheita e insumos) e se mantiveram em um nível satisfatório", apontou.

Das exportações brasileiras de café nos primeiros cinco meses do ano, 78% foi da variedade arábica, 12,5% do tipo robusta, 9,4% de solúveis e 0,1% do grão tostado e moído.

Por países, o principal destino foi os Estados Unidos, destino de três milhões de sacas (20% do total), seguido pela Alemanha (2,7 milhões de sacas e 19% de participação) e Itália (1,1 milhão e 8%).

O balanço do CeCafé coincidiu com a divulgação oficial de que o Brasil, o maior produtor e exportador mundial de café, recolherá este ano uma colheita do grão 2,3% menor que a de 2014, segundo uma projeção divulgada hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento.

De acordo com a Conab, a produção de café no Brasil ficará em 44,28 milhões de sacas este ano, e a redução afetará principalmente a variedade robusta, que, no entanto, vive um período de alta demanda pelos fabricantes de café.

Fonte: Agência EFE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *