Exportações das cooperativas brasileiras caem 0,7% no quadrimestre

Imprimir

Concentrada em produtos do agronegócio, a balança comercial das cooperativas registrou saldo positivo de US$ 1,605 bilhão no primeiro quadrimestre deste ano, 0,7% menos que no mesmo período de 2011 (R$ 1,671 bilhão).

As exportações totalizaram US$ 1,674 bilhão, queda 0,4% na comparação, enquanto as importações aumentaram 8,7%, para US$ 63,5 milhões.

O açúcar refinado liderou a pauta, com exportações equivalentes US$ 321,4 milhões de janeiro a abril, ou 19,2% do total. A soja em grão, com US$ 242,4 milhões (14,5%) e café em grão, com US$ 232 milhões (13,9%), vieram em seguida.

Os principais destinos dos embarques brasileiros foram China (US$ 277,1 milhões, ou 16,5% do total), Alemanha (US$ 129,2 milhões, ou 7,7%) e Estados Unidos (US$ 124,2 milhões, ou 7,4%).

No ranking dos Estados que mais exportaram, o Paraná liderou com 34,9% do total, seguido por São Paulo (22,6%) e Minas Gerais (14,6%).

Os produtos estrangeiros mais importados pelas cooperativas foram ureia (US$ 9,8 milhões, ou 14,3% do total), máquinas e aparelhos para preparação de carnes (US$ 5,8 milhões, ou 8,4%) e cloreto de potássio (US$ 4,7 milhões, ou 6,8%). Ureia e cloreto são nutrientes usados na produção de fertilizantes.

No caso das importações das cooperativas brasileiras, as principais origens foram os Estados Unidos (US$ 8,5 milhões, ou 12,4% do total), o Paraguai (US$ 8 milhões, ou 11,5%) e a China (US$ 6,2 milhões, ou 8,9%).

O Paraná também liderou o ranking dos Estados importadores, com 49,6% do total entre janeiro e abril. Em seguida figuram Santa Catarina (20,4%) e Rio Grande do Sul (10%).

Fonte: Valor Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *