Expocafé 2011 sedia audiência pública da ALMG sobre café

Imprimir

Na quinta-feira (16), a Expocafé 2011 inovou ao realizar uma audiência pública da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Com a coordenação do presidente da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial, deputado Antônio Carlos Arantes (PSC), a audiência contou com a presença dos deputados estaduais Fabiano Tolentino (PRTB), Dilzon Melo (PTB) e Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), além do deputado federal e presidente da Frente Parlamentar da Cafeicultura, Diego Andrade (PR). Também estava presente o secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento.

Participaram da audiência as lideranças da cafeicultura regional, gestores de instituições de pesquisa e extensão e representantes de cooperativas. Na maioria dos depoimentos, a preocupação de que o preço favorável do café nesta safra sirva de desmotivação para a manutenção de políticas públicas para a sustentação da renda. Durante a audiência, foram apresentadas diversas proposições que serão levadas à Assembléia para análise e votação.

Entre os participantes, o gerente executivo do Polo de Excelência do Café, Edinaldo José Abrahão, que chamou a atenção para a necessidade de agregação de competências para o desenvolvimento de inovações e para subsidiar políticas públicas de sustentabilidade para o setor. Edinaldo ressaltou a força das instituições atuantes no Sul de Minas e propôs como desafio o mapeamento do parque cafeeiro, a renovação dos cafezais e instituição de uma tributação diferenciada para a valorização do café da certificação mineira Certifica Minas Café.

O professor de cafeicultura da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Rubens José Guimarães também reforçou a necessidade de serem criados mecanismos para a manutenção da renda do produtor. Destacou a importância dos investimentos no ensino, pesquisa e extensão, com ênfase especial na integração de todos os segmentos para que o recurso investido seja otimizado. Como proposição, pediu que o parlamento mineiro apoiasse programas de pesquisa e extensão referentes ao risco de disseminação de nematóides em solo mineiro.

Pesquisadores da Epamig também fizeram colocações importantes para o fortalecimento do setor, bem como para a expansão da Expocafé. O pesquisador Antônio Alves Pereira, conhecido como Tonico, sugeriu a criação de um programa de renovação de lavouras com cultivares resistentes à ferrugem para a cafeicultura familiar, o que reduziria o uso de defensivos. O Pesquisador Gladyston Rodrigues Carvalho também fez a proposição de que seja apoiada a construção de um pavilhão tecnológico para exposição de pequenas empresas voltadas para a agricultura familiar. O gerente da Fazenda Experimental da Epamig em Machado, Gilmar José Cereda, solicitou atenção para que sejam criados incentivos fiscais para a aquisição de ônibus para o transporte de trabalhadores rurais.

Fonte: Polo de Excelência do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *