Evento fair trade valoriza agricultura familiar em Poços de Caldas, MG

Imprimir

Para valorizar a agricultura familiar e os produtos orgânicos, Poços de Caldas (MG) sediou, neste fim de semana, o festival ‘Fair Trade’, que aconteceu simultaneamente em outras seis cidades pelo mundo. O objetivo do encontro é apoiar e divulgar o comércio justo. Segundo os organizadores do evento, o município de Poços de Caldas é o único considerado fair trade no hemisfério sul.

O café que o produtor rural João Piva prepara no Córrego Dantas, na zona rural de Poços, já tem destino certo. “Eu sou representante da Associação de Produtores e essa venda pelo comércio justo é a possibilidade de ganhar pelo preço real do produto”, disse.

Depois de embalado, o café produzido em sítios como o de João recebem um selo com a inscrição "Fair Trade", o que quer dizer que ele faz parte de uma rede de comércio justo, onde o ganho do produtor é valorizado e os produtos chegam à mesa do consumidor com mais qualidade.

A analista de relações internacionais do Sebrae, Raquel Brasil explica que o "Fair Trade" é uma rede municipal e que quem faz parte dela deve obedecer a alguns princípios. “Não pode haver trabalho escravo, tem que ter condições dignas de trabalho, respeito ao meio ambiente e estar de acordo com as leis trabalhistas. O bom é que todos têm os mesmos direitos”, disse.

Evento valoriza produção da agricultura familiar em Poços de Caldas (Foto: Reprodução EPTV)

Segundo o coordenador do Sebrae, Ulisses Ferreira de Oliveira, a agricultura familiar é a principal beneficiada. Atualmente, 23 associações de cafeicultores do Sul de Minas fazem parte desta rede. “A iniciativa busca valorizar o selo e também a agricultura familiar, sem agrotóxicos e tem dado resultado”, destacou.

No encontro participaram vários agricultores que aderiram ao movimento. “Eu estou me tornando orgânico e quis participar. Aos poucos vamos eliminando os agrotóxicos para chegar lá”, disse o produtor rural Nivaldo Zanetti.

E a ideia já ganhou adeptos na cidade. A banana consumida no café da manhã em um hotel já leva o selo "Fair Trade". Elas saem 5% mais baratas do que as convencionais, segundo a gerente, Márcia Bueno. “Nós estamos apoiando a ideia para que cada vez mais pessoas conheçam o movimento. É uma forma de valorizar o produto regional”, disse.

Fonte: EPTV Sul de Minas e G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *