ES: produtor de café preserva mata e distribui água em Vila Valério

Imprimir
A cidade de Vila Valério, no Norte do Espírito Santo, foi uma das cidade mais afetadas pela seca. O município que que já chegou a produzir 850 mil sacas de café, deve fechar a colheita deste ano com 250 mil sacas, de acordo com o Incaper.

agua

Entre os produtores rurais, Francisco Rossini perdeu 70% da colheita, mas o cafezal dele continua verde. É porque ele mantém uma barragem (foto: Reprodução/TV Gazeta) que, mesmo com a estiagem, continua cheia de água.

A barragem que tem cerca de 300 metros fornece água para Seu Francisco e mais oito produtores da região de Jurama, interior de Vila Valério.

Além dos produtores, a água da barragem abastece um caminhão pipa cerca de dez vezes por dia para distribuir água nas comunidades vizinhas. “Mesmo tirando, não desce o nível de água da barragem”, contou o produtor.

O segredo do produtor para ter água em abundância é a preservação da natureza. Francisco comprou a propriedade há 30 anos, na época a mata estava sendo derrubada. “Foi comprado sem a madeira, a madeira grossa eles já tinha tirado. Então foi deixado e a vegetação tornou a crescer”.

Hoje a propriedade tem cerca de oito hectares de mata, o que equivale a oito campos de futebol. Com a mata, várias nascentes de águas limpas e cristalinas brotaram da terra. Seu Francisco conta que são dez fontes, todas próximas da mata.

Além da água, a floresta rendeu a ele o apelido de “Chico da Mata” e ele afirma que outros também podem ter a riqueza de água.

“Não é tão difícil! É fácil, só precisa cercar uma área, não deixa ninguém pisar, nem animal. Devagarzinho a água vai voltando. Tem que ter amor a natureza, sem amor a natureza não consegue fazer isso mais”.

Alessandro Bachetti
Do G1 ES, com informações da TV Gazeta Via CNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *