EPAMIG orienta cafeicultor para o controle de praga e fitossanidade na Expocafé

Imprimir

Visitantes da 17ª edição da Expocafé podem conhecer técnicas para controle de pragas e variedade de café para a cafeicultura familiar na lavoura da Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), em Três Pontas.

Dinâmica de máquinas contou com 14 estações de campo que também apresentaram máquinas e insumos para a cafeicultura. (Crédito: Bruno Lavorato/Divulgação Expocafé) 

Durante dinâmica de campo realizada na lavoura da Fazenda os visitantes podem aprender mais sobre o monitoramento da broca-do-café, segunda praga que mais traz prejuízo aos produtores de café arábica. Segundo o pesquisador da EPAMIG Júlio César de Souza o monitoramento é uma ferramenta que ajuda o cafeicultor a identificar as áreas infestadas pelo besouro para o uso racional de inseticida. "As pesquisas mostram que o controle químico não é necessário em toda a lavoura porque o ataque é desuniforme. Em geral, 35% requer aplicação de inseticida", explica o pesquisador.

De acordo com o cafeicultor Marcos de Abreu Araújo, que faz controle químico desta praga em sua propriedade no município de Guapé, no Sul de Minas, o índice de perda devido ao ataque de broca foi maior nesta safra. "Após a proibição do inseticida Endosulfan apliquei um produto similar para matar a fêmea adulta, mas não obtive sucesso", conta. O cafeicultor disse que aguarda a autorização do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para o uso emergencial de novo produto que tenha a mesma eficácia do Endosulfan e menor nível de toxidade.

Pesquisador César Botelho ressaltou características da cultivar Paraíso. (Crédito: Erasmo Pereira/EPAMIG)

O pesquisador da EPAMIG César Botelho apresentou características de cultivar de café recomendada para a cafeicultura familiar e região montanhosa, a Paraíso MG1. A planta, imune à ferrugem e nematoide, tem boa produtividade e qualidade da bebida. Lançada em 2003 a Paraíso já foi testada nas principais regiões cafeeiras do estado. "É uma planta com porte e diâmetro de copa menores que a Catuaí – cultivar referência na cafeicultura mineira, além de boa uniformidade de maturação dos frutos", completa César.

Para o cafeicultor Salvador Reis a Paraíso é uma alternativa para a redução da ferrugem em sua lavoura no município de Conceição das Pedras. (Crédito: Erasmo Pereira/EPAMIG)

Para o cafeicultor familiar Salvador Reis a Paraíso é uma alternativa para a redução da ferrugem em sua lavoura. "Tenho uma área com 25 mil pés de cafés de variedades Catuaí e Mundo Novo, mas enfrento sérios problemas com ferrugem e bicho-mineiro. Pretendo renovar minha lavoura com outras variedades mais resistentes a doenças e, portanto, reduzir o uso de defensivos", afirma.

A dinâmica também apresenta o funcionamento de máquinas e equipamentos para a lavoura cafeeira como derriçadeiras, colheitadeiras, esqueleitadeiras, pulverizadores, entre outros. A dinâmica se encerra nesta sexta-feira, 6 de junho, às 13h, na Fazenda Experimental da EPAMIG em Três Pontas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local

Ciência Móvel

Outra atração da Expocafé 2014 é o ônibus itinerante Ciência Móvel da EPAMIG que traz informações sobre controle do nematoide. O verme ataca as raízes do cafeeiro e pode reduzir a produção ou até mesmo matar a planta. No ônibus o cafeicultor pode conferir os sintomas, formas de detecção e prevenção.

A pesquisadora da EPAMIG Sônia Salgado explica como o cafeicultor pode controlar a infestação de duas espécies de nematoide: meloydogyne exígua, mais recorrentes na plantações e paranaensis, já encontrado na região Sul de Minas. A EPAMIG tem estudado materiais genéticos para obtenção de novas cultivares de café resistentes a esse parasita. "Estamos em busca de plantas adaptadas ao clima e solo de Minas Gerais", explica.

Serviço:
Expocafé 2014
Até 6 de junho de 2014
Horário: 8h às 18h
Local: Fazenda Experimental da EPAMIG – Rodovia MG 167 – Três Pontas (MG)
Entrada gratuita
Informações: (35) 3821-6244 / 3821-2231

Fonte: Assessoria de Imprensa da Epamig via Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *