EPAMIG e Federação dos Cafeicultores do Cerrado se reúnem com governador Romeu Zema

Imprimir
Ocorreu na segunda-feira (2) na Cidade Administrativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte, um encontro da diretoria executiva da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) e de representantes da Federação de Cafeicultores do Cerrado com o governador do Estado, Romeu Zema. Também estiveram presentes a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, o secretário de Meio-Ambiente, Germano Vieira, o presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza, e a diretora geral do Instituo Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Marília Melo.

O objetivo do encontro, inciativa da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, foi apresentar os detalhes e resultados das parcerias público-privadas estabelecidas com a EPAMIG e a Emater-MG. Além disso, os representantes da Federação mostraram ao governador as demandas da cafeicultura do Cerrado mineiro, região responsável por 25,4% da produção de café em Minas Gerais e 12,7% de toda a produção nacional, com uma área de produção de mais de 210 mil hectares e com cerca de 4500 produtores em atividade.

Com relação aos trabalhos desenvolvidos com a EPAMIG, o superintendente da Federação, Juliano Tarabal, fez elogios à parceria e destacou os bons resultados já obtidos. Juliano se referiu ao projeto de pesquisa que avalia o desempenho de doze cultivares de café em propriedades comerciais do Cerrado mineiro. Desse número, nove cultivares foram desenvolvidas no âmbito do Programa de Melhoramento Genético da EPAMIG. O trabalho conta com experimentos implantados em 25 propriedades de doze municípios da região, além de uma unidade no Campo Experimental da EPAMIG em Patrocínio (MG).

Após a reunião, Juliano Tarabal se mostrou satisfeito com a abertura que o governo de Minas demonstrou para a questão do café no Cerrado. “Nosso desejo é aproximar cada vez mais a Federação de Cafeicultores do Cerrado do Campo Experimental da EPAMIG em Patrocínio. Essa parceria público-privada precisa ser fortalecida dia após dia, porque a fazenda experimental da EPAMIG é uma excelente vitrine de experimentações e negócios”, destacou Juliano.

Outra questão levantada durante a reunião foi o uso da água no Cerrado mineiro. Nesse sentido, houve discussões sobre sistemas de irrigação e a construção de barragens na região. De acordo com o diretor de Operações Técnicas da EPAMIG, Trazilbo de Paula, o saldo da reunião foi positivo porque Romeu Zema buscou dar encaminhamentos práticos para as principais demandas levantadas durante o encontro.

“O governador Romeu Zema ficou muito satisfeito ao ver a parceria que é feita pela EPAMIG e a Emater-MG junto a empresas privadas, com bons resultados há mais de quatro anos, o que pode ser modelo para outras frentes de trabalho do governo”, pontuou Trazilbo.

Retornar com custeio para o orçamento é muito importante, afirma presidente da EPAMIG

Para a presidente da EPAMIG, Nilda de Fátima Ferreira Soares, ouvir dos representantes da Federação dos Cafeicultores do Cerrado que a EPAMIG é importante para o desenvolvimento da cafeicultura em Minas Gerais foi motivo de satisfação. Além disso, Nilda enfatizou que depoimentos como esses, concedidos na presença do governador, são indicativos que a empresa cumpre com sua missão.

“Tudo isso mostrou claramente para o governador Romeu Zema que a pesquisa é um fator preponderante para o desenvolvimento de Minas Gerais. Com todo seu apoio, sensibilidade e conhecimento, Zema compreendeu e reafirmou seu compromisso com a EPAMIG”, afirma Nilda.

A presidente citou que esses encontros são parte de inciativas mais amplas com representantes do governo de Minas com o objetivo de mostrar que a pesquisa precisa obter financiamentos constantes. Nilda pleiteia que a EPAMIG volte a obter um custeio fixo para as pesquisas previsto em lei. “O estado, tenho certeza, está compreendendo e nos atenderá nessa demanda”, finalizou a presidente.

Fonte: EPAMIG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *