Embrapa estimula a cafeicultura em Rondônia

Imprimir

Com o objetivo de reorganizar a cadeia produtiva do café em Rondônia, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) tem trabalhado em parceria com instituições de pesquisa e extensão rural para promover ações de transferência de tecnologia. O Estado é o sexto maior produtor de café do País e ocupa a segunda posição nacional em cultivo de conilon.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), cerca de 40 mil pequenas propriedades do Estado produzem o café conilon. Em 2012 foi lançado a cultivar de café BRS Ouro Preto, a primeira desenvolvida pela Embrapa e registrada para Rondônia. Produzida a partir de estudos com materiais genéticos de plantas superiores do Banco Ativo de Germoplasma (BAG) da Embrapa Rondônia, ela é adaptada ao clima e solo da região e tem produtividade superior a 70 sacas por hectare.

Outras linhas destes estudos, feitos em parcerias com o Consórcio Pesquisa Café, vêm buscando alternativas que gerem desenvolvimento das lavouras com impactos econômicos e sociais, aumentando a renda do produtor e estimulando a utilização de técnicas mais sustentáveis. Segundo o chefe de transferência de tecnologia da Embrapa Rondônia, Samuel Magalhães, os próprios produtores do Estado têm tomado iniciativa para adoção de novas tecnologias

As pesquisas desenvolvidas, por estarem inseridas no Consórcio Pesquisa Café, cujo programa de pesquisa é coordenado pela Embrapa Café, também contam com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Funcafé/Mapa).

Fonte: Mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *