Embarques crescem em agosto

Imprimir

Os negócios entre os empresários mineiros do agronegócio e os estrangeiros estão em alta. As exportações de produtos do campo produzidos no estado somaram US$ 466,7 milhões no mês passado e cresceram pelo segundo mês consecutivo. A cifra é 3,6% superior à registrada em julho e 17,3% maior que a de junho, segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O café em grão de Minas alcançou, no mercado mundial, em agosto, uma receita de US$ 284,7 milhões. “Com essa cifra, o principal produto comercializado pelo estado no exterior, depois do minério de ferro, apresentou um movimento 21,2% superior ao registrado em julho”, explica o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Ricardo Albanez.

O café representou 6,6 % de todas as exportações do agronegócio brasileiro de janeiro a agosto de 2012. O resultado faz parte do Informe estatístico do café, publicado mensalmente pelo Departamento do Café da Secretaria de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). No entanto, o produto apresentou queda de 21,74% nos oito primeiros meses de 2012, com faturamento de US$ 4,1 bilhões na comparação com o mesmo período do ano passado, quando faturou US$ 5,3 bilhões. O volume embarcado de janeiro a agosto de 2012 teve redução de 17,4%, com 17,6 milhões de sacas de 60 quilos, ante 21,3 milhões de sacas no mesmo período em 2011.

A receita cambial do café verde, que representa 5,9% do total das exportações, também teve uma diminuição de 24,2%. Segundo o diretor do Departamento do Café do Mapa, Edilson Alcântara, esse resultado indica que os produtores brasileiros estão estocando mais o grão e reduzindo, consequentemente, suas vendas. “Com os problemas de qualidade, em virtude das chuvas, as estimativas são de que essa redução de embarques se confirme ao longo de 2012”, destacou.

O principal comprador de café verde brasileiro continua sendo a Alemanha que, apesar de ser o principal destino das exportações da produção nacional, apresentou queda de janeiro a agosto de 2012 de 27,59%. O segundo principal importador é o Estados Unidos, que teve um recuo de 24,13% nas compras do grão. O volume embarcado para o Reino Unido, para a Eslovênia e para a Suécia aumentou, respectivamente, 13,77%, 13,46% e 3,20%.

De acordo com o relatório mensal, o consumo brasileiro de café em 2012 é estimado em 20,4 milhões de sacas, contra 19,72 milhões de sacas em 2011. Os estoques do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) estão em 14 mil sacas.

Carnes em disparada No grupo carnes, as exportações mineiras de agosto foram mais expressivas para o produto bovino. A receita, de US$ 33,4 milhões foi 13,3% maior que a obtida em julho. Já em percentual, a carne suína teve maior evolução, alcançando crescimento de 110,4%, com o valor de US$ 11,3 milhões. De acordo com Albanez, o desempenho da carne suína no mercado externo foi beneficiado por embarques de 4,2 mil toneladas, um volume 89,6% superior ao registrado no sétimo mês do ano. “Além disso, houve uma expressiva valorização do produto no exterior. O preço médio da tonelada, de US$ 2,7 mil, apresentou uma alta na casa de 11%.”

No país, o aumento das vendas das carnes bovina e suína em agosto, de 14,9% e 9,3%, respectivamente, em relação ao mesmo mês do ano passado, teve ainda outro destaque expressivo: ampliação de 97% das exportações para a Rússia, que adquiriu US$ 126,7 milhões desses produtos. As exportações das duas carnes somaram US$ 658 milhões no período. Em relação à quantidade, os aumentos foram de 28,7% para carne bovina, de 90 mil para 116 mil toneladas, e de 17,6% para suína (de 46 mil t para 54 mil t). As informações são da Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a partir dos dados do MDIC.

No grupo soja, as exportações mineiras também foram positivas. As vendas do farelo produzido no estado para outros países registraram receita de US$ 15,1 milhões em agosto e aumento de 15,8% em relação ao mês anterior. No caso do óleo de soja, a alta foi de 26,7%, com movimentação de US$ 11,9 milhões.

Fonte: Estado de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *