Em dia tranqüilo, café na ICE fecha com ganhos apenas modestos

Imprimir

Os contratos futuros de café arábica negociados na ICE Futures US encerraram esta segunda-feira com altas, em uma sessão calma e sem grandes novidades. Sem a pressão externa do dólar ou das bolsas de valores dos Estados Unidos, o café na bolsa conseguiu ter um dia de relativa recuperação, após as baixas consideráveis da semana anterior.

Na parte da manhã o mercado sofreu algumas tentativas de pressão de venda, mas o março continuou demonstrando um bom comportamento de preservação de seu principal suporte atual, no nível de 230,00 centavos de dólar por libra peso. Na seqüência, algumas compras especulativas e coberturas de posições short passaram a ser executadas, culminando na consolidação dos ganhos que, porém, não foram dos mais intensos.

Operadores sustentaram que o mercado, mesmo com as perdas da semana anterior, continua demonstrando solidez. O cenário de oferta ainda é curto e a expectativa do mercado é que esse quadro se mantenha, por conta, principalmente, dos problemas climáticos sofridos pela Colômbia e devido à produção menor do Brasil, que tem em 2011 uma safra de ciclo bianual de baixa.

No encerramento do dia, o março na bolsa nova-iorquina teve alta de 55 pontos, com 231,25 centavos de dólar por libra peso, com a máxima de 235,15 e a mínima de 230,55 centavos de dólar por libra peso, com o maio registrando ganho de 50 pontos, com 232,75 centavos de dólar por libra. Em Londres, na Euronext/Liffe, o março teve valorização de 32 dólares, com 2.055 dólares por tonelada, com o maio aferindo ganho de 30 dólares, com 2.071 dólares por tonelada.

De acordo com analistas internacionais, o dia foi de tranqüilidade, com as compras especulativas se consolidando na segunda parte do dia, apesar de, ao final da sessão, algumas realizações terem sido observadas, o que limitou consideravelmente os ganhos finais. "O dólar não influenciou o mercado e as commodities operaram a maior parte da sessão com valorização, o que deu suporte para que o café voltasse a ter um dia no azul", disse um trader.

As exportações brasileiras de café bateram recorde histórico em 2010. O país alcançou receita de 5,66 bilhões de dólares, alta de 33% em relação a 2009 e comercializou o maior volume dos últimos cinco anos, totalizando 33.002.244 sacas, nível 9% superior ao observado no, indicou o Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil). "O resultado superou as expectativas iniciais, que estavam na base dos 31 milhões de sacas. Entre os fatores que contribuíram para este crescimento estão a redução da produção em países como a Colômbia, em função de fatores climáticos, o aumento do consumo e a elevação da demanda mundial”, afirmou Guilherme Braga, diretor executivo do Conselho.

A produção de café da Colômbia, maior produtor de arábicas lavados, deverá atingir 8,9 milhões de sacas em 2010, 14% a mais que no ano anterior, informou a Federacafe (Federação Nacional dos Cafeicultores da Colômbia). As exportações deverão cair para 7,82 milhões de sacas, contra 7,89 milhões de sacas de 2009.

O México exportou 8% menos de café em dezembro no comparativo com o mesmo mês de 2009, indicou a Amecafé (Associação Mexicana de Café). No mês passado o país remeteu 133.202 sacas ao exterior, contra 144.597 sacas do mesmo mês do ano anterior. As exportações de dezembro renderam 30 milhões de dólares, 11% a mais que os 27 milhões de dólares no mesmo período de 2009.

As exportações de café do Brasil em janeiro, até o dia 7, somaram 296.749 sacas, contra 280.809 sacas registradas no mesmo período de dezembro, informou o Cecafé.

Os estoques certificados de café na bolsa de Nova Iorque tiveram queda de 2.655 sacas, indo para 1.686.271 sacas.

O volume negociado no dia na ICE Futures US foi estimado em 19.066 lotes, com as opções tendo 5.070 calls e 3.724 puts.

Tecnicamente, o março na ICE Futures US tem uma resistência em 235,15, 235,50, 236,00, 236,50, 236,85, 237,00, 237,50, 238,00, 238,30, 238,50 e 239,00 centavos de dólar por libra peso, com o suporte em 230,55, 230,10-230,00, 229,50, 229,00, 228,50, 228,00, 227,50 e 227,10-227,00 centavos por libra.

Fonte: Agnocafe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *