Em Brasília, encontro sobre o café termina em discussão sobre a crise

Imprimir

A reunião no Ministério da Agricultura era para discutir assuntos como o orçamento do Funcafé, Fundo de Defesa da Economia Cafeeira para 2014.

Na mesa estiveram reunidos representantes do governo, dos produtores e da indústria, mas a crise atual da cafeicultura dominou os debates.

A CNA, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, reclamou que os leilões de contrato de opção de venda, feitos pelo governo no mês passado, não ajudaram a melhorar o preço do café no mercado.

O setor produtivo fez algumas propostas ao governo na tentativa de amenizar a crise. Uma delas é a suspensão das dívidas de financiamento da safra 2013, que começaram a vencer em outubro. Os produtores deixariam de pagar as parcelas por um período de 90 dias, tempo que seria necessário para levantar o endividamento do setor.

Outro pedido é a realização de leilões de 10 milhões de sacas de café até o fim do ano, na modalidade conhecida como Pepro, Prêmio de Escoamento da Produção, em que o governo dá uma ajuda financeira aos produtores.

O secretário de Produção do Ministério da Agricultura, Gerardo Fontelles, disse que as propostas do setor produtivo serão avaliadas.

Para o Funcafé do ano que vem, a proposta do governo é destinar recursos na ordem de R$ 4 bilhões. O assunto deve voltar a ser discutido em uma reunião do conselho deliberativo da Política do Café no começo de dezembro.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *