Dia Mundial do Café: consumo desta bebida combate a depressão

Imprimir

Hoje celebra-se o dia mundial do café. A celebração desta bebida não poderia fazer mais sentido, já que são inúmeras as vantagens do seu consumo. Para além de fazer bem ao coração, ajuda a combater os estados depressivos.

O consumo habitual de café faz decrescer a tendência para a depressão, segundo um estudo norte-americano.

A investigação, apresentada na reunião anual da Academia Americana de Neurologia, chegou à conclusão que os que mais consumem este produto tendem a sofrer menos de depressão, ao contrário daqueles que consomem mais bebidas diet.

Segundo os pesquisadores, as pessoas que bebiam quatro copos de café por dia tiveram 10% menos hipóteses de serem diagnosticados com depressão ao longo dos dez anos do estudo, do que aqueles que não bebiam café.

O coordenador do estudo, Honglei Chen, do Instituto Nacional de Saúde da Carolina do Norte, afirma que a pesquisa sugere que cortar ou reduzir o consumo de bebidas com adoçante ou trocá-las por café não adoçado pode reduzir naturalmente seu risco à depressão.

Acrescenta, no entanto, que são necessários mais estudos para explorar as causas dessa relação.

Também é de mencionar que estes resultados aplicam-se aos objectos do estudo (pessoas com mais de 50 anos que vivem nos Estados Unidos), mas que podem não ser repetidos noutras amostras.

Assim, os resultados do estudo são contestados pela Associação Dietética Britânica. A porta-voz da organização, o nutricionista Gaynor Russell, afirma que o estudo não significa necessariamente que os adoçantes provoquem depressão.

Na sua opinião, "os adoçantes têm um papel importante em dietas para as pessoas que tentam perder peso ou que têm diabetes e certamente não é recomendável que elas as substituam por mais café".

“A segurança dos adoçantes, como o aspartame, já foi extensivamente estudada por pesquisadores e é certificada por agências reguladoras”, acrescenta.

Fonte: Jornal i (Portugal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *