Desempenho em Londres dá sustentação à alta dos preços do café em Nova York

Imprimir

Os contratos futuros de café robusta na Bolsa de Londres (Liffe) impulsionam os preços do produto no mercado internacional, com fundos de investimento cobrindo parte de suas posições vendidas. O vencimento para julho pulverizou a resistência a 1.410 dólares a tonelada e tocou o nível mais alto dos últimos cinco meses e meio. Há pouco, o contrato julho subia 4,84% (67 dólares), a 1.450 dólares/t.

O vice-presidente da Newedge Group, Rodrigo Costa, informa que os contratos futuros de café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) acompanham o movimento de Londres, favorecidos pela ausência de venda de origens.

Costa explica que problemas limitaram o número de vendedores de café no Espírito Santo, principal Estado brasileiro produtor de robusta. "E os compradores estão olhando com mais cuidado o perfil dos vendedores", diz. Na semana passada, a Polícia Federal realizou uma ação, chamada "Operação Broca", em sete municípios do Espírito Santo e na cidade de Manhuaçu, em Minas Gerais, para combater a obtenção de vantagens ilícitas por parte de empresas exportadoras de café.

Essa situação complicada no mercado capixaba pode ter causado inadimplência em razoável número de negócios, fechados antes do início da colheita da safra, comenta Costa. Parece que alguns compradores estão comprando apenas de cooperativas e os preços internos estão em alta, informa.

O ambiente macroeconômico também favorece os preços do café. "A macroeconomia mais ‘amigável’ hoje tem provocado uma queda do dólar e pode ajudar as commodities", relata. Há pouco, o futuro para julho em Nova York subia 1,86% (250 pontos), a 136,95 cents por libra-peso.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *