Deputado Emidinho Madeira ressalta importância do marketing no exterior

Imprimir

A participação do ConCafé – Consórcio Público para o Desenvolvimento do Café no Sul e Sudoeste de Minas, durante a vigésima edição da Feira Internacional de Artesanato de Milão, L’artigiano in Fiera, foi bem melhor do que se imaginava.

O evento, encerrado domingo (13), no recinto da “Fiera Milano”, localizado em Milão, é a maior feira mundial dedicada às artes, ao artesanato e alimentação envolvendo quase 3500 expositores dos quatro cantos do Mundo, numa área de 150 mil metros quadrados e público visitante em torno de 3,5 milhões de pessoas.

“Acho que este foi um passo importante na concretização dos objetivos do ConCafé, que tem no marketing um dos seus pilares. Ficamos impressionados em como os frequentadores da feira apreciam nosso produto. Eles têm verdadeira loucura pelo café do Brasil. Nosso cafeicultor sabe produzir com qualidade, gera muitos empregos mas é penalizado por falta de um apoio mais amplo na divulgação para o mercado internacional”, disse o deputado Emidinho Madeira (PTdoB), presidente da Frente Parlamentar em defesa da Cafeicultura na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que esteve presente no evento.

O estande do ConCafé, entidade que representa em torno de 60 municípios da mais tradicional região produtora de café do país, tinha apenas 12 m2 de área, porém a visitação foi extraordinária, segundo os organizadores. Mais de 13 mil pessoas passaram pelo espaço identificado como: “Brasil, a Nação do Café”, que teve apoio da BSCA – Associação Brasileira de Cafés Especiais, puderam experimentar o produto e conhecer um pouco sobre a região do Sul de Minas.

Foi a primeira vez que o Brasil participou da feira que conta com 112 países provenientes dos cinco continentes. A feira dispõe ainda de 61 restaurantes e áreas de degustação do mundo todo. História, gastronomia, aromas, cultura e artesanato misturam-se aos eventos, minicursos e promoções que ocorrem durante a feira que este ano foi de 5 a 13 de dezembro. Para o deputado Emidinho Madeira o objetivo de firmar o conceito das “Marcas e Cafés de Minas Gerais”, foi bem planejado e ficou além das expectativas.

“Para o ano que vem já estamos elaborando um cronograma com os principais eventos na Europa, Estados Unidos e, quem sabe, o Japão. Pudemos ver que nossos concorrentes, principalmente a Colômbia, são extremamente profissionais na divulgação do produto deles. Não podemos cochilar. O mercado é aberto e se a gente ficar parado acabam nos engolindo, e quem será mais prejudicado é o produtor”, definiu o deputado.

Fonte: Clic Folha (Folha da Manhã – Passos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *