Demanda sustenta preço do café robusta

Imprimir

A forte demanda por café robusta para a composição dos blends de torrado e moído vem sustentando as cotações do produto na bolsa de Londres. Mesmo em tempos de fim de colheita no Brasil, os valores permanecem firmes também no mercado físico. Na bolsa de Londres, os contratos de segunda posição (normalmente os de maior liquidez) registraram alta de 24,09% desde o início do ano e atingiram US$ 2.246 por tonelada na sexta-feira, segundo o Valor Data.

A perspectiva é que os preços do produto continuem sustentados, na avaliação de Rodrigo Costa, diretor da trading Caturra Coffees, pelo menos até a entrada, a partir de outubro, da safra nova do Vietnã, o maior produtor de robusta do mundo.
 
Já os preços do arábica, mais "nobre" e com preços mais altos que os do robusta, perderam suporte na semana passada, diante de mais um surto de aversão ao risco nos mercados financeiros, e os contratos de segunda posição (dezembro) fecharam a semana a US$ 1,7665 por libra-peso, quase 7% abaixo que na sexta-feira anterior.
 
Mesmo assim, as cotações recuperaram-se das mínimas deste ano em função das chuvas que atrasam a colheita e prejudicam a qualidade dos grãos no Brasil. Costa acredita que os preços ainda vão "testar", a partir do fim de setembro, um patamar acima de US$ 2. Em julho, apesar do tombo recente, ainda há alta acumulada de 3,5.

Fonte: Valor Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *