De Olho No Café: aplicativo já recebeu 2.244 consultas de consumidores

Imprimir
Lançado oficialmente no dia 26 de setembro, o aplicativo De Olho No Café, da Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), recebeu 2.244 consultas de consumidores até a última quinta-feira (05). São Paulo Minas Gerais lideraram o ranking de acessos, com 795 e 403 consultas, respectivamente, seguidos pelo Ceará, com 175, e Paraná, com 127.

Foto: Divulgação
   Foto: Divulgação

O software, disponível gratuitamente aos usuários de celular Smarthpone (tanto na versão Android quanto Iphone), permite que os consumidores verifiquem, em tempo real, se os cafés vendidos nas gôndolas dos supermercados possuem certificações da Associação, através do scaneamento do código de barras. Além disso, os usuários podem avaliar as bebidas, em uma escala de até 5 estrelas, enviando comentários e opiniões sobre o produto.

De acordo com a Abic, denúncias de uso indevido do selo já começam a ser recebidas, via app, pelo Instituto Totum, agência certificadora dos programas do órgão e responsável pelo desenvolvimento do aplicativo. Quando uma marca estampa uma certificação da Associação Brasileira da Indústria do Café na embalagem, sem fazer parte da entidade, imediatamente a Associação toma as devidas providências.

Em relação às avaliações dos consumidores, 322 marcas já foram pontuadas e, dessas, 39 receberam comentários sobre o produto. Essas avaliações serão consolidadas e, posteriormente, enviadas às respectivas empresas. Conforme o diretor da Totum, Fernando Lopes, “as possibilidades de comunicação entre os consumidores, as indústrias e a própria Abic, via app, são inúmeras e novidades estão por vir”.

Nas próximas atualizações do softawe serão incluídas informações ou o link do site da torrefadora, que aparecerá na tela do celular assim que o usuário consultar a marca. Para o presidente da Abic, Ricardo de Souza, “estamos iniciando, com êxito, uma nova era na comunicação”.

O lançamento do aplicativo De Olho No Café faz parte da proposta da entidade de criar ferramentas tecnológicas e formas de divulgação que fortaleçam a empresa associada no mercado, diferenciando-a frente ao consumidor final, que está cada vez mais consciente da importância da aquisição de um café puro e de qualidade.

Da redação do Café Point

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *