Dados oficiais de café devem ser levados mais a sério, diz superintendente da Cooxupé

Imprimir
O superintendente comercial da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), Lúcio de Araújo Dias, disse hoje que os dados oficiais sobre a cafeicultura brasileira devem ser levados mais a sério.

Entre outras justificativas, segundo ele, é que não há mais gestão política que possa interferir nos levantamentos oficiais do governo sobre o setor. “Os números mostram consistência”, afirmou Dias, que realizou palestra durante o 22º Seminário Internacional do Café, realizado hoje e amanhã, em Guarujá, no litoral paulista.

Os dados oficiais da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e da Cooxupé praticamente coincidem em relação à área de café total e em produção em 2017 no País, respectivamente, de 2,208 milhões de hectares e 1,863 milhão de hectares.

Com relação à produção deste ano, Lúcio Dias informou durante a palestra que as lavouras novas sofreram demais com o clima adverso no sul de Minas Gerais e no Cerrado, por isso a safra “poderá não ser tão interessante quanto gostaríamos”. Ele reforçou que o clima não tem sido favorável aos cafezais. “Abril deste ano foi o mais seco dos últimos anos e as previsões meteorológicas indicam que as chuvas vão chegar mais tarde”, comentou.

Fonte: Agência Estado (Por Tomas Okuda) via CNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *