Crise econômica na Europa provoca queda nas exportações de café

Imprimir

A crise econômica na Europa preocupa os cafeicultores do sul de Minas Gerais. As exportações do arábica caíram cerca de 20% nos primeiros meses do ano. O preço do grão tanto no Brasil como no mercado internacional está mais baixo.

Os reflexos da crise já são percebidos na Associação dos Cafeicultores em Varginha, Minas Gerais. “Até fevereiro, o mercado estava quente. A partir de março, houve uma retração. A gente espera que as coisas se resolvam e que tudo volte ao normal rapidamente”, diz Eduardo Reghim, presidente da associação.

A Europa, principal comprador do café brasileiro, absorve 52% da produção nacional, mas nos primeiros seis meses deste ano, quase três milhões de sacas deixaram de ser exportadas.

De janeiro a junho de 2011 foram negociadas no sul de Minas Gerais 13,632 milhões de sacas. Até agora, em 2012, foram 10,696 milhões de sacas.

O preço do grão também despencou. Na Bolsa de Mercadorias e Futuro, a saca tem o menor valor desde julho de 2010 e os reflexos não ficam somente nas cooperativas e no campo. Quem transporta o café até o Porto de Santos conta os prejuízos. “A crise internacional levou a gente a ter uma perda entre 20% e 25% nas exportações. A gente teve que mandar caminhões para outras localidades para suprir a falta do mercado”, diz Moacir Salami, diretor de transportadora.

A alternativa agora é buscar novos mercados ou encontrar outros meios para vender o café.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *