Cooxupé visita novas unidades levando informações ao produtor

Imprimir

Produtores de Cássia, Nepomuceno, Lambari, Altinópolis e Andradas, cidades que ganharam recentemente uma unidade da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda (Cooxupé), participaram de uma palestra ministrada pelo presidente da cooperativa, Carlos Paulino da Costa, sobre os benefícios de ser um cooperado. Responsável por 3,5% da produção de café no mundo e localizada no principal Estado produtor do grão no país, a cooperativa desponta como uma das mais importantes instituições de café arábica do mundo, graças à força dos seus mais de 12 mil cooperados.

Segundo Costa, o modelo de cooperativismo é interessante porque todos têm a possibilidade de crescer, inovar e promover soluções para o setor cafeeiro. "A Cooxupé traz uma série de subsídios para que o cooperado produza um café de melhor qualidade, com maior valor agregado. Isso impacta diretamente no bolso e na melhoria da vida do homem do campo. As viagens serviram para levar esta mensagem aos novos cooperados e produtores e mostrar a extensa gama de serviços que temos para ele", conta.

Atualmente, 82,4% dos cooperados da Cooxupé são pequenos produtores, de agricultura familiar, vindos de 195 municípios que compõe a área de ação da cooperativa: Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo. Só em 2014 foram 5 milhões de sacas de café verde recebidas, armazenadas em galpões de última geração, como o Complexo Industrial Japy, que atua com identificação, armazenagem e processo de exportação do grão em um só local.

Ao todo são 55 filiais, 78 profissionais responsáveis pela assistência gratuita aos cooperados diretamente no campo entre eles engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas e veterinários, convênios com empresas que levam cursos gratuitos para o produtor, eventos em prol do cooperado que facilitam a troca de informações e novos investimentos em insumos e maquinários, entre diversos outros benefícios.

A gestão da cooperativa no mercado, os rigorosos trabalhos de classificação em prol da qualidade do grão, além da constante comunicação com o produtor para alcançar as demandas de mercado interno e externo, cada vez mais exigentes, também foram retratados na série de palestras.

Para Costa, o resultado dos encontros foi um importante estímulo para que os novos cooperados possam usufruir dos serviços que estão à sua disposição. "O produtor ligado à Cooxupé deve conhecer nosso trabalho e as possibilidades que ele tem para alavancar a sua produção. A troca de experiências em cada cidade que passamos foi importante tanto para avaliar as necessidades de cada região quanto levar nossas soluções para quem está chegando na cooperativa", afirma.

Fonte: CNC via Sistema Ocemg (Giro Cooperativo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *