COOXUPÉ recebe mais de 55 mil embalagens vazias de defensivos agrícolas no primeiro semestre

Imprimir

A cada ano cresce entre os 12 mil cooperados da COOXUPÉ a preocupação com o descarte correto de embalagens vazias de defensivos agrícolas. Só neste primeiro semestre a cooperativa, presente em 224 municípios do Sul de Minas Gerais, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo (SP), contabilizou mais de 55 toneladas de embalagens retornadas aos seus núcleos – que estão preparados para recebê-las – com o objetivo de promover o destino correto do produto.

O retorno das embalagens é obrigatório desde o Decreto nº 4.074, de janeiro de 2002 – Lei Federal nº 9.974. Segundo o coordenador de Desenvolvimento Técnico da COOXUPÉ, Mário Ferraz, o produtor está mais atento a este processo tanto pela lei quanto pelo ganho ambiental. “Antigamente, para dar um destino às embalagens, algumas pessoas queimavam o produto trazendo muitos danos ao meio ambiente. Com a lei em vigor o cafeicultor viu os benefícios e a facilidade do descarte adequado”, revela.

Como as embalagens têm até um ano para serem devolvidas, dentro da cooperativa e nas próprias fazendas existem locais para o armazenamento correto. “A logística funciona perfeitamente. O produtor traz para algum ponto de coleta da COOXUPÉ e, ao atingir uma determinada quantidade, enviamos as embalagens para São Sebastião do Paraíso/MG, onde existe um local que recicla ou descarta o material de forma apropriada”, afirma Mário.

Dados do InpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) revelam que o Brasil atualmente é referência na destinação das embalagens vazias, recolhendo 94% delas. Só o Estado de Minas Gerais registou em janeiro deste ano, um crescimento de 18% no número de embalagens recolhidas em relação ao ano anterior.

Para manter o assunto sempre em evidência, a COOXUPÉ promove mutirões de coleta de embalagens, debate a importância do tema em eventos como as UDs – que percorrem seus núcleos com uma série de palestras voltadas ao cooperados – e sempre instrui o produtor durante a compra de defensivos. Em 2011, a cooperativa mineira bateu recorde na coleta de embalagens, direcionando mais de 134 toneladas de embalagens para o destino correto.

Fonte: Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *