Cooxupé investe no geoprocessamento para auxiliar associados

Imprimir

A Cooperativa Regional dos Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) realiza, desde 2005, o mapeamento das áreas de café na sua região de abrangência – utilizando imagens de satélite. O projeto se tornou uma importante ferramenta de informações que está auxiliando a cooperativa e o produtor na tomada de decisões.

O objetivo é identificar as áreas em café e a produção, conhecer as características e necessidades das regiões onde o seu parque cafeeiro está implantado, além das pastagens, benfeitorias, matas, bem como quantificando as áreas de preservação permanente para que o produtor possa gerenciar melhor o seu negócio. Este mapeamento está sendo atualizado anualmente pelo departamento técnico da Cooxupé.

Os talhões são mapeados na sua Estação de Geoprocessamento, localizada na cidade de Monte Santo de Minas, no Sul de Minas Gerais, checados e validados estatisticamente no campo.

Ao todo foram mapeados 350 mil hectares em café. No Sul de Minas foram 35 municípios, sendo 215.440 hectares de café mapeados e mais de 33 mil quilômetros rodados para a comprovação e avaliação estatística in loco.

Na região do Cerrado Mineiro foram 24 municípios, 145.437 hectares em café mapeados e mais de 45 mil quilômetros rodados in loco. Foram seis meses de trabalho que envolveu mais de 160 técnicos.

No total foram mapeadas 14.000 propriedades, no universo de 12.000 cooperados.

Segundo o Coordenador da unidade de Geoprocessamento da Cooxupé, "a Cooperativa abraçou essa causa que tem mostrado a importância do café, buscando comprovar a dimensão da cafeicultura no cenário brasileiro".

Fonte: Notícias Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *