Cooxupé cresce 68% e fatura R$ 3 bilhões em 2011

Imprimir

A COOXUPÉ, maior cooperativa de produtores de café do mundo, registou em 2011 um faturamento 68% maior que do ano anterior: R$ 3 bilhões. Os números foram apresentados em uma assembleia realizada na sede da cooperativa em Guaxupé, sul de Minas Gerais, que contou com a presença de cooperados, conselheiros, diretores e colaboradores.

O bom momento do setor e um planejamento exemplar permitiu que a cooperativa comercializasse mais de 5,1 milhões de sacas de café, com o preço médio de R$ 477,86 – valor 95,54% maior que a média do período em 2002/2010. Composta por cerca de 12 mil cooperados, a maioria pequenos agricultores responsáveis por uma produção per capita ente 50 e 500 sacas de café, a COOXUPÉ bateu recordes e liderou rankings brasileiros em 2011, entre eles o de maior exportação da commodity da história do país.

Responsável por 20% da produção cafeeira do Estado de Minas Gerais, o crescimento do faturamento da cooperativa foi resultado de um amplo trabalho realizado ao longo dos anos. “Nossos 80 anos de experiência em cooperativismo tem nos levado a uma série de decisões estrategicamente corretas. Hoje conseguimos avaliar o mercado e antecipar tendências”, afirma o presidente da COOXUPÉ, Carlos Alberto Paulino da Costa.

Exportação

Líder na exportação de café em 2008 e 2010, a COOXUPÉ bateu recorde no agronegócio brasileiro em 2011 exportando o maior volume de café da história brasileira – 2,46 milhões de sacas. O número foi 31,97% maior em relação ao ano anterior. Para Carlos Paulino, esse resultado mostra que o Brasil conquista cada vez mais o mercado externo, um reconhecimento da qualidade da produção cafeeira nacional. “Estamos investindo em tecnologia, inovação, sustentabilidade e na qualidade da produção do café. Os resultados desse investimento começam a aparecer com a ampliação do mercado consumidor”.

No Brasil, as exportações de café cresceram 3,6% em relação a 2010, atingindo um faturamento de R$ 8.706 bilhões com a venda externa do produto.

Investimentos que dão resultados

Cursos técnicos, foco em sustentabilidade, planejamento, investimento em novas tecnologias e ampliação do leque de possibilidades de comercialização do café fazem da COOXUPÉ uma referência do setor.

Só em 2011, a cooperativa prestou 69.141 atendimentos técnicos gratuitos ao cooperado (um crescimento de 5,5%), inaugurou o Complexo Japy, empreendimento que possibilitará redução dos custos operacionais dos cooperados com a granelização do café e, em apenas um de seus eventos, a FEMAGRI – Feira de Máquinas e Insumos Agrícolas – realizada no início do ano, a cooperativa movimentou mais de R$ 70 milhões em geração de negócios.

A COOXUPÉ, com o objetivo de antecipar e ampliar mercado, também promove pesquisas e estudos ligados ao grão em diversos setores, como a extração de óleo de café verde para o mercado de cosméticos e higiene. “Nosso objetivo é levar até nossos cooperados todos os avanços e benefícios tecnológicos, trazendo cada vez mais qualidade aos nossos treinamentos e contribuindo para uma agricultura mais sustentável. Temos procurado ampliar sempre os nossos diferenciais competitivos para oferecer mais vantagens aos cooperados e, consequentemente, aos nossos clientes”, afirma o presidente.

Expectativas para 2012

A COOXUPÉ prevê o recebimento de 6 milhões de sacas de café em 2012 com o bom momento da produção. “Sabemos que a safra de café é bianual, por isso, esperamos este ano um aumento significativo na produção dos nossos cooperados. O aquecimento do setor em 2011 permitiu que o produtor investisse mais na lavoura e temos a expectativa de bons números”, avalia Carlos Paulino.

Fonte: Phábrica de Ideias – Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *