Coopercam e Sicoob Credcam irão oferecer programa de segurança rural a seus cooperados

Imprimir
Infelizmente, nos últimos anos, roubos e furtos em zonas rurais têm sido frequentes. A zona rural do Sul de Minas não foge dessa regra e medidas preventivas têm sido tomadas para coibir e diminuir esses crimes. A Coopercam, em parceria com o Sicoob Credcam, contratou um programa de mapeamento e roteamento georreferenciado Rede de Fazendas Protegidas, para, através do cadastramento das propriedades da zona rural de Campos Gerais, melhorar a segurança desses locais.

A Polícia Militar será uma grande parceira do Programa. “Grupos de proprietários serão formados utilizando o aplicativo WhastApp ou o aplicativo Earth Brasil, desenvolvido para o programa com a utilização de botão de pânico para pedido de socorro médico ou crime. O aplicativo está em fase de testes e será oferecido já no mês de fevereiro, para que os policiais possam monitorar e receber informações dos produtores cadastrados no sistema de segurança. Em qualquer ação diferente que vier a acontecer na zona rural, esse grupo será acionado”, explica José Afonso Gomes, diretor da Coopercam. Além do combate à criminalidade, o programa também irá garantir segurança patrimonial e física dos cooperados, em caso de acidentes, incêndios ou outras eventualidades.

Para o cooperado participar, ele terá que fazer um cadastramento na Coopercam ou no Sicoob Credcam. A principal informação para o cadastro, além dos nomes do cooperado e da propriedade, é o número do telefone móvel. Para cada produtor cadastrado no programa, será disponibilizado o número-código de sua propriedade. Esse número passará a ser o endereço da propriedade, pois nele está localizado as coordenadas geográficas da sede da propriedade e isso proporcionará o atendimento por parte da Polícia Militar, Samu, ambulância ou bombeiros, no menor tempo possível, devido à utilização de navegação em sistema de GPS para a localização.

O programa Rede de Fazendas Protegidas já foi implantado e testado em 82 municípios de Minas Gerais, com cerca de 250 mil propriedades já cadastradas. Nessas localidades, a redução da criminalidade foi de cerca de 60%, chegando a 100% em algumas cidades, de acordo com dados oficiais da Polícia Militar.

Segundo Plínio Pereira, diretor da Earth Brasil, a previsão é de que, até o final de 2018, 50% do estado de Minas Gerais esteja mapeado. “O objetivo do Programa é proporcionar mais segurança no campo, e assim colaborar para a permanência das famílias na zona rural. Dessa forma, além da segurança, visa também assegurar a produção de alimentos brasileira, pois 70% do que consumimos vêm de pequenas propriedades e, sem a devida segurança no campo, há uma tendência à migração das famílias para a cidade. Assim, o Rede de Fazendas Protegidas é muito mais do que um programa de segurança física e patrimonial. É um aliado também para a segurança alimentar do Brasil”, ressalta Pereira.

Fonte: Sakey Comunicação (Por Eliana Sonja)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *