Cooperativas batem recorde de exportações

Imprimir

Nos primeiros cinco meses de 2011, as exportações das cooperativas brasileiras apresentaram crescimento de 30% sobre o mesmo período de 2010 (US$ 1,6 bilhão), totalizando US$ 2,1 bilhões. Este foi o maior resultado alcançado desde o início da série em 2005. A participação na pauta total das vendas das cooperativas passou de 1,9%, em 2005, para o patamar de 2,3% em 2011.

Os dados fazem parte da balança comercial brasileira das cooperativas, um estudo apresentado pela primeira vez pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O levantamento das operações de exportação e importação das cooperativas brasileiras, promovido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), foi realizado de janeiro a maio deste ano. A partir deste mês, o Ministério da Agricultura publicará mensalmente, de forma acumulativa, os dados da pesquisa no seu site (www.agricultura.gov.br).

“O objetivo é montar uma central de inteligência com informações para subsidiar ações e estudos do Ministério da Agricultura na área de cooperativismo internacional, como a organização de missões comerciais ao exterior e a identificação de mercados para os produtos brasileiros”, declara o diretor substituto do Departamento de Cooperativismo e Associativismo (Denacoop) do Ministério da Agricultura, Daniel Angotti Marques.

Do lado da importação, houve expansão de 11,4% nas compras externas efetuadas por cooperativas, que passaram de US$ 96,8 milhões, em janeiro e maio de 2010, para US$ 107,9 milhões, em 2011.

Com estes resultados, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2 bilhões no período, resultado recorde que supera em 31,1% o valor verificado nos primeiros cinco meses de 2010 (US$ 1,5 bilhão). A corrente de comércio também apresentou o melhor resultado da série com US$ 2,2 bilhões e expansão de 29% em relação ao intervalo entre janeiro e maio do ano passado (US$ 1,7 bilhão).

Exportações

Entre os principais produtos exportados pelas cooperativas destacam-se café em grãos (com vendas de US$ 324,3 milhões, representando 15% do total negociado pelas empresas), soja em grãos (US$ 283,8 milhões, 13,1% do volume) e açúcar em bruto (US$ 255,6 milhões, 11,8%).

As vendas externas das cooperativas alcançaram 113 destinos nesse período – praticamente o mesmo número observado em igual época de 2010 (117). Os países que mais compraram foram: Alemanha (US$ 242,3 milhões, representando 11,2% do total), China (US$ 239,1 milhões, 11,1%) e Estados Unidos (US$ 175,4 milhões, 8,1%).

O Paraná foi o estado com maior valor de exportações de cooperativas, US$ 796,5 milhões, o que representa 36,8% do total das vendas internacionais deste segmento. Na sequência aparecem São Paulo (US$ 590,3 milhões, 27,3%) e Minas Gerais (US$ 321,7 milhões, 14,9%).

O estudo completo está disponível no endereço: http://www.mdic.gov.br/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=3278&refr=3186 

Fonte: MAPA  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *