Coocafé premia cafés de qualidade

Imprimir

Em meio à expressiva queda no preço do café, os produtores têm buscado alternativas para superar as dificuldades e aumentar a renda. Produzir cafés especiais sempre foi a melhor solução econômica. E nos últimos anos, além de aumento na renda, a qualidade do café tem garantido a sustentabilidade da cafeicultura. E tudo isso faz valer cada vez mais o papel das empresas que premiam os melhores cafés de seus públicos.

A Coocafé, como uma cooperativa inovadora, trabalha com esse reconhecimento desde 2007, quando criou seu Concurso Coocafé Qualidade Regional. E a cada edição, o evento cumpre seus objetivos de maneira ainda mais efetiva. Prova disso é a visibilidade, a premiação garantida e os preços pagos pelos cafés finalistas – fatores que apresentam crescimento considerável. Hoje, o Concurso já conquistou grande projeção, distribui nessa edição mais de R$ 40 mil em prêmios e tem cafés arrematados por valores expressivos.

Ocorreu a cerimônia de Encerramento do 7º Concurso Coocafé Qualidade Regional. Cooperados com seus respectivos familiares, parceiros comerciais, convidados e colaboradores lotaram o salão de eventos da AABB Lajinha. Ao todo, foram cerca de 300 participantes. Logo na abertura do evento, era possível perceber que o clima era de festa – e de boas notícias. O diretor presidente da Coocafé, Fernando Cerqueira, anunciou que além da premiação, os cooperados teriam seus lotes arrematados pelos parceiros por preços superiores aos praticados pelo mercado.

O trabalho da Coocafé em prol do desenvolvimento da qualidade dos cafés dos cooperados e as ações que a cooperativa realiza nas regiões em que atua também foram tópicos abordados pelo presidente.

Na sequência, os conselheiros administrativos da Coocafé e representantes das empresas parceiras do Concurso subiram ao palco e então teve início a premiação. À medida que os cooperados e seus respectivos familiares eram chamados, as expectativas aumentavam e a felicidade era evidente; afinal, todos os 20 finalistas saíram com grandes prêmios. Entre premiação e valor recebido pela comercialização do café, alguns cooperados chegaram a fazer até R$ 1,5 mil por saca.

A noite contou ainda com outras atrações. Um show com a Banda Black&White, jantar, Cantinho do Café – espaço reservado para os mais diversos drinques à base de café e Cantinho Mineiro também abrilhantaram ainda mais o evento.

O 7º Concurso Coocafé Qualidade Regional contou com os seguintes parceiros: Sicoob Credicaf, Altagro Nutrição de Plantas, Fertilizantes Heringer, Louis Dreyfus Commodities, Syngenta, Sistema OCB-SESCOOP/ES, Neoplastic, Palini&Alves e Husqvarna.

Sobre o Concurso

O Concurso Coocafé Qualidade Regional nasceu em 2007, não só com o objetivo de premiar os cooperados produtores dos melhores cafés da região, mas também de evidenciar o potencial cafeeiro dos mesmos. Se, há 34 anos, 99% do café dos cooperados da Coocafé era do tipo rio zona, de baixa qualidade, hoje, mais de 80% do café que entra na cooperativa é padrão bebida, ou seja, de qualidade. Tal transformação só foi possível devido ao trabalho árduo de produtores que acreditaram na possibilidade de produzir com qualidade e sustentabilidade. E são esses produtores que o concurso busca reconhecer e valorizar. O evento, que tem se tornado tradição e já distribuiu mais de R$ 300 mil em prêmios, agora caminha para sua 8ª edição.

Premiados
Premiados Categoria Natural
1 – Adão Estevam Salustiano (Lajinha/MG)
01 Moto 0KM | 1 saca de café R$ 1.000,00 (Altagro) | 9 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
2 – Adenilson Dutra dos Reis (Mutum/MG)
55 Sacos de adubo | 8 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
3 – Jaqueline A. Andrade Rodrigues (Lajinha/MG)
35 Sacos de adubo | 5 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
4 – Valdir Antonio de Souza (Lajinha/MG)
20 Sacos de adubo | 6 sacas R$ 500,00 (Royal Coffee)
5 – Agostinho Bernardes da Silva (Lajinha/MG)
1 Roçadeira | 5 sacas R$ 404,00 (Louis Dreyfus)
6 – Alexandre de Oliveira Sobrinho (Mutum/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 10 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
7 – Renato de Souza Januário (Lajinha/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 6 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
8 – Vander Vieira Mendes (Chalé/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 5 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
9 – Juciê Assumpção Pereira (Durandé/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 5 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
10 – Alan Vieira Ambrósio (Chalé/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 8 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)

Premiados Categoria Cereja Descascado
1 – Sandra Rodrigues Fernandes (Brejetuba/ES)
01 Moto 0KM | 1 saca de café R$ 1.000,00 (Altagro) | 6 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
2 – Márcio José Gomes (Iúna/ES)
55 Sacos de adubo | 6 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
3 – Vandelino Erbest Zulcon (Iúna/ES)
35 Sacos de adubo | 6 sacas R$ 518,00 (Louis Dreyfus)
4 – Juvenil Vimercate Gomes (Iúna/ES)
1 Descascador de amostras | 10 sacas R$ 500,00 (Royal Coffee)
5 – Heriberto Moreira Menegueti (Iúna/ES)
1 Roçadeira | 5 sacas R$ 404,00 (Louis Dreyfus)
6 – Jozoé do Carmo (Mutum/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 6 sacas R$ 347,00 (lLouis Dreyfus)
7 – Danilo Rosa Caliman (Brejetuba/ES)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 9 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
8 – Antônio Luiz Zulcon (Iúna/ES)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 5 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
9 – Josemar Coutinho (Martins Soares/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 7 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)
10 – Pedro Henrique A. R. Pereira (Lajinha/MG)
Prêmio de Participação R$ 300,00 | 5 sacas R$ 347,00 (Louis Dreyfus)

Fonte: Portal Caparaó

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *