Consolidação da produção de café deverá trazer mais volatilidade

Imprimir
cafe-chuva-grao-molhado-01-800-x-450A consolidação a longo prazo da indústria do café, à medida em que as fazendas não-rentáveis mudam para outras culturas enquanto os cafeicultores em áreas com baixo custo de produção aumentam suas lavouras, deixa o mercado do café mais vulnerável à intempéries e pragas.

De acordo com a corretora Sucden Financial, deve haver uma “tempestade” para os produtores não rentáveis, já que o aumento do dólar deve aumentar também o preço dos insumos.

Apesar do aumento nos preços do café, cafeicultores de países como a Costa Rica e El Salvador devem ter perdas, o que levará a uma concentração de longo prazo da cultura do café em áreas de menor custo de produção.

“A Costa Rica viu o custo de produção aumentar em 58% entre 2006/07 e 2011/12”, disse a Susden “Os agricultores têm apresentado lucros negativos desde 2012, que não são suficientes para cobrir o aumento dos custos de produção”.

Dessa forma, cafeicultores dessa área passaram a migrar para produtos economicamente mais viáveis, como o cacau. Apenas os produtores mais resistentes prevalecem, mas este fator culmina em uma perda geral de produção.

Efeito do dólar

O dólar mais forte não dá aos produtores os benefícios que eram esperados.

De acordo com a Sucden, “embora a fortaleza do dólar tenha melhorado as perspectivas de exportação, os produtores têm visto um aumento nos custos, que sobem rapidamente à medida em que as importações de fertilizantes e pesticidas ficam mais caras”.

Desta forma, a produção de café nas áreas deficitárias fica “insustentável”, diz a corretora.

Clima arriscado

Deve haver uma maior consolidação no setor, com mais produção concentrada em menos áreas.

Os preços baixos levam a isso. A produção deve se intensificar em áreas com sistemas avançados e uma favorável estrutura de custos.

No entanto, o clima pode ser o grande vilão dessas produções. “Se a produção estiver concentrada nessas áreas lucrativas, acreditamos que eventos climáticos, doenças e pragas possam ter maior impacto na produção global”, disse Geordie Wilkes, analista da Sucden, para o site Agrimoney. “Isso deve levar a uma maior volatilidade nos preços”.

A concentração também deve trazer outros riscos, com a degradação do solo, o que deve fazer com que os rendimentos nessas regiões diminuam a longo prazo.

Fonte: Agrimoney via Notícias Agrícolas (Com traducação de Izadora Pimenta)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *