Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas se reúne com secretário de agricultura

Imprimir

O Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas se reuniu, na quinta-feira (5/12), com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Elmiro Nascimento. O encontro foi realizado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, com o objetivo de apresentar à Secretaria o planejamento de ações do Conselho, criado em junho deste ano para representar os cafeicultores de uma das principais regiões produtoras de café do estado, as Matas de Minas.

O Conselho reúne 14 organizações, entre cooperativas de produção e de crédito, associações e sindicatos de produtores, e tem como parceiros a Universidade Federal de Viçosa e o Sebrae. Mais de 50 mil produtores da região são representados por essas organizações, em uma região que abrange mais de 36 mil propriedades cafeeiras.

O Conselho tem entidades sediadas nas cidades de Lajinha, Manhuaçu, Manhumirim, Caratinga, Raul Soares, Espera Feliz, Luisburgo e São João do Manhuaçu, mas com atuação abrangente nos municípios do entorno.

O processo de integração dessas entidades começou em 2011, por iniciativa do Sebrae, que realiza na região o projeto Café das Matas de Minas. Os trabalhos visam melhorar a qualidade e aumentar a produtividade da cafeicultura na região e, com isso, incrementar a rentabilidade dos produtores, já que a saca de 60kg do café de maior qualidade pode valer quase o dobro da de grãos com pior qualidade sensorial.

“Nosso objetivo é atingir 63 municípios mineiros que produzam mais de 500 hectares de café”, informa Fernando Cerqueira, presidente do Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas. Segundo o dirigente, a entidade está trabalhando para tornar a região das Matas de Minas reconhecida no Brasil e no mundo, como produtora de café de qualidade, com alta produtividade.

Café das Matas de Minas
– 63 municípios
– 36.258 propriedades cafeeiras
– 35% da atividade cafeeira em MG
– 749.114 hectares plantados: 3% do território do estado
– 5 milhões de sacas/ano: 24% da produção do estado
– 65% das propriedades têm até 10 hectares
Dados do Censo Agropecuário 2006

Fonte: Portal Caparaó

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *