Conheça os vencedores do 16º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais

Imprimir
O governador Romeu Zema entregou nessa terça-feira (3/12), na sede da Emater, em Belo Horizonte, a premiação do 16º Concurso Estadual de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais. O estado é o maior produtor e exportador do produto no país. O concurso é organizado pela Emater-MG, vinculada da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

Romeu Zema ressaltou a importância do setor produtivo e o potencial do agronegócio para o Estado. “É um grande prazer participar desse evento. Tenho feito questão de participar de toda solenidade que envolve o setor produtivo porque, nos últimos anos, os governos esqueceram que quem carrega esse estado é quem trabalha e criaram o que podiam de dificuldades e obstáculos. Temos hoje um governo federal e um governo do Estado atento a isso. Queremos um governo amigo de quem trabalha, produz e gera empregos. Não tenho medido esforços para transformar o Estado. Estamos na direção certa”, afirmou o governador.

Ele aproveitou para garantir aos cafeicultores e empresários presentes que tem conhecimento das dificuldades enfrentadas por eles, como problemas com o fornecimento de energia e burocracias para a concessão de licenças ambientais no estado.

O presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza, reforçou a representatividade da cafeicultura para Minas Gerais. “Esse concurso dá visibilidade, divulga os produtores mineiros e mostra a importância do setor. Valoriza o café e os cafeicultores e fomenta a ponte comercial entre o produtor e o distribuidor final. Não medimos esforços dentro do Estado e dos municípios para dar suporte aos produtores e impulsionar o desenvolvimento de Minas. A cafeicultura se tornou um fator de desenvolvimento, já que temos 457 municípios que cultivam café, com 140 mil cafeicultores, 90% agricultores familiares. A cafeicultura é estratégica para os mineiros”, disse.

Já a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, pontuou o trabalho de quem vive no campo para reerguer o Estado. “Eu percebo um distanciamento muito grande entre as pessoas que vivem nos centros urbanos e o morador do campo. Mas todos nós nos alimentamos e consumimos os produtos que vêm da produção rural. E é assim que vamos reerguer nosso Estado, com o trabalho de todos nós”.

Também participaram da cerimônia o 1º-vice-presidente da Mesa da Assembleia, deputado estadual Antonio Carlos Arantes, e o deputado Bráulio Braz; a presidente da Epamig, Nilda de Fatima Ferreira Soares; o presidente da Comissao Nacional do Cafe da CNA e vice-presidente da Finanças da Faemg, Breno Mesquita; entre outras autoridades.

Premiados
Primeiro lugar na Categoria “Café Natural”
1. Região Cerrado Mineiro (Serra do Salitre): Maria Soraia Guimarães;
2. Região Chapadas de Minas (Francisco Dumont): Empresa Eco-Agrícola Café Ltda;
3. Região Matas de Minas (Espera Feliz): Paulo Gomes;
4. Região Sul de Minas (Bueno Brandão): Marco Antônio dos Santos;

Primeiro lugar na Categoria “Cereja Descascado/Despolpado”
1. Região Cerrado Mineiro (Presidente Olegário): André de Souza Lima Campos;
2. Região Chapadas de Minas (Francisco Dumont): Empresa Eco-agrícola Café Ltda;
3. Região Matas de Minas (Espera Feliz): Flávio José Protásio de Abreu;
4. Região Sul de Minas (Dom Viçoso): Lívio Cesar Carvalho Ferraz

Medalha e certificado Extensionista Destaque
Região Matas de Minas (Espera Feliz), Antônio Fernando Teixeira

Grande Campeão Estadual
Região Matas de Minas (Espera Feliz): Paulo Gomes

Fonte: Agência Minas com fotos de Alexandre Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *