Congresso reúne mais de 2 mil mulheres para debater as cadeias produtivas do agronegócio

Imprimir
Os principais desafios e oportunidades das cadeias produtivas do agronegócio estão sendo debatidos no 4o Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, que está sendo realizado em São Paulo. O evento, destinado às mulheres agricultoras, pecuaristas, cooperadas e de outras categorias do mundo rural, promove a troca de experiências e a integração de redes em oito cadeias produtivas do agronegócio: algodão, café, carne, grãos, leite, floresta, hortifruticultura e setor sucroenergético

Com o tema ”AGIR – Ação Global: integração de redes”, o objetivo do Congresso é dar visibilidade para as mulheres do agronegócio, no contexto das cadeias produtivas, considerando os temas que fazem parte deste contexto, como consumidor, agroindústria, produtores rurais e tecnologias.

Com inscrições esgotadas, o evento deste ano conta com a participação de cerca de 2 mil mulheres. Neste ano, de forma simultânea, é realizado o YAMI (Youth Agribusiness Movement International) direcionado aos jovens do agronegócio.

Na abertura do evento, a presidente do Comitê Mundial da Igualdade de Gênero da Aliança Cooperativa Internacional, María Eugenia Pérez, disse que as mulheres têm que buscar conhecimento para aumentar a participação no campo. “Necessitamos ser partícipes de nossas empresas. Nós, mulheres, não somos a maioria nem a metade das proprietárias da terra. Temos que buscar formação, informação, aplicação de tecnologias para poder participar do mundo do agronegócio e da governança dos agronegócios”, disse.

A presidente do Núcleo Feminino do Agronegócio, Maria Antonieta Guazzelli, falou sobre governança na produção rural e da integração com as tecnologias e a ciência. Ela também lembrou a importância de conduzir a fazenda de forma sustentável. “Temos que ser responsáveis pelo lado social do negócio – sustentabilidade social não é pagar corretamente envolve muito mais que isso, estamos falando de pessoas, de famílias, das comunidades, das cidades”, disse.

Presidente do Núcleo Feminino do Agronegócio, Maria Antonieta Guazzelli, na abertura do evento (Foto: Divulgação)

Rodada de Negócios

Também acontece durante o Congresso uma rodada de negócios entre empreendedoras dos setores de cafés especiais e fruticultura, com compradores internacionais, promovida pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O Sistema CNA/SENAR também trará o Prêmio Brasil Artesanal 2019 – Chocolate e a Vitrine de Negócios.

Fonte: Coordenação-Geral de Comunicação Mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *