Concurso de Cafés de Qualidade da Região de Viçosa premia vencedores

Imprimir
O 12º Concurso de Cafés de Qualidade da Região de Viçosa chegou ao fim, na última sexta-feira (18/11), com a premiação dos vencedores dos Cafés de terras baixas e Cafés de terras altas. A premiação aconteceu no auditório do Centreinar, na Universidade Federal de Viçosa (UFV), durante a programação da cerimônia de comemoração dos 68 anos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), com a presença do presidente Glenio Martins.

Foram premiados doze cafeicultores finalistas, divididos nas categorias Cafés Produzidos Abaixo de 900 Metros e Cafés Produzidos Acima de 900 Metros, nas modalidades Natural e Cereja Descascado. No total, o concurso recebeu duzentas e seis amostras de cafés, de treze municípios da região. Confira o resultado.

Cafés de terras baixas:
– 3º lugar Café Natural: Pedro Dias Filho – Sítio Cancan – Canaã
– 3º lugar Cereja Descascado: Marciano S. Filisbino – Sítio Cancan – Canaã
– 2º lugar Café Natural: Marcelo da Cunha Dias Paes – Sítio Boa Vista – Ervália
– 2º lugar Cereja Descascado: Paulo Fernando Santana – Fazenda São João – Teixeiras
– 1º lugar Café Natural: Leandro Emerildo Felipe Brum – Sítio São Luiz – Canaã
– 1º lugar Cereja Descascado: Francisco Miguel Valenza – Fazenda Valenza – Paula Cândido

Cafés de terras altas:
– 3º lugar Café Natural: Jeferson Rodrigues Leles – Sítio Sena – Araponga
– 3º lugar Cereja Descascado: José Mauro Miranda – Sítio Estouros – Araponga
– 2º lugar Café Natural: Kaique Rodrigues Leles – Sítio Sena – Araponga
– 2º lugar Cereja Descascado: Samuel Inácio Lopes – Sítio Pedra Redonda – Araponga
– 1º lugar Café Natural: Edimar Lopes – Sítio Pedra Redonda – Araponga
– 1º lugar Cereja Descascado: Natanael Elias Lopes – Sítio Pedra Redonda – Araponga.

Segundo o coordenador do concurso, o extensionista do escritório da Emater-MG de Viçosa, Gabriel Singulano Filho, os premiados foram escolhidos a partir da prova de xícara. O modo de produção também foi considerado. “A definição dos vencedores se deu pela pontuação na prova de xícara e um acréscimo de 5% na nota final para as amostras de cafés que foram produzidos de forma sustentável. E isso teve de ser comprovado por meio de algum certificado de reconhecimento nacional ou internacional”, explica.

Ainda de acordo Singulano, a premiação foi feita em insumos e máquinas de uso nas propriedades rurais. Houve ainda uma Sala de Negócios, com a participação dos produtores finalistas e empresas interessadas em adquirir os cafés.

Circuito Mineiro de Cafeicultura

O encerramento do Concurso Regional de Cafés de Viçosa fez parte do Circuito Mineiro de Cafeicultura. O evento é organizado pela Emater-MG e tem como objetivo levar aos cafeicultores informações sobre o manejo da cultura e as novas tecnologias para a atividade cafeeira. Um destaque da programação deste circuito, foi a palestra técnica “Enxurrada Zero: Reforçando Conceitos Sobre Conservação de Solo e Água” com o coordenador regional da Emater-MG em Muriaé, Ricardo Tadeu Pereira.

A palestra reforçou a importância da conservação do solo e água. Durante a apresentação, o produtores foram orientados para reduzirem os impactos negativos das enxurradas, adotando técnicas para melhorar o aproveitamento das águas de chuvas e assim aumentar a infiltração delas no solo para alimentar lençóis freáticos e nascentes.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Emater-MG (Por Terezinha Leite)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *