Concentração da florada de café no Brasil favorece safra 2013

Imprimir

Cooperativas de importantes regiões de café arábica no Brasil, país líder na exportação da commodity, projetam floradas mais concentradas e uniformes nas plantações, o que abre a possibilidade de maturação e colheita também uniformes na safra de 2013.

O florescimento dos cafezais é um estágio essencial para definir a qualidade e o volume de grãos a serem colhidos, uma vez que os frutos se formam a partir das flores que se desenvolvem.

Nas áreas da Cooxupé, maior cooperativa de café do Brasil, que reúne 12 mil produtores, a florada surgiu nos últimos dias na maioria das lavouras e de maneira uniforme, após chuvas no fim de setembro, disse à Reuters o presidente da entidade, Carlos Paulino.

"A florada é de boa qualidade. O importante é que é uma florada muito grande e no ano que vem teremos uma safra de boa qualidade, sem muito (grão) verde", disse o executivo.

A cooperativa recebe café produzido em mais de 200 municípios localizados nas regiões Sul de Minas, Alto Paranaíba (Cerrado Mineiro) e Vale do Rio Pardo, no Estado de São Paulo.

Paulino lembrou que em safras em que a florada ocorre ao longo de diversos meses, a maturação é irregular. Sendo assim, no momento da colheita, há grãos maduros e verdes misturados, prejudicando a qualidade do produto final.

"Em agosto e setembro não teve florada. Foi bom isso", disse ele, acrescentando que espera que as floradas se concentrem no mês de outubro.

Na região da Cooparaíso, de São Sebastião do Paraíso, no sudoeste de Minas Gerais, a florada deve começar em dois ou três dias, também induzida por chuvas recentes.

"As plantas estão em estágio avançado para abrir a florada", disse Rogério Araújo, diretor de operações da cooperativa, ressaltando que pode haver uma segunda florada no fim de outubro, mas ainda dentro de um período considerado próximo.

"Se correr tudo dentro da normalidade, a qualidade (da safra colhida) pode ser melhor, em função da uniformidade da maturação", completou Araújo.

No entanto, o diretor da Cooparaíso ressalta que somente em novembro poderá haver uma avaliação precisa sobre o impacto da florada na colheita de 2013.

"A florada pode não ser aquilo que se esperava … Os botões florais estão muito ralos na planta", ressaltou ele.

O presidente da Cooxupé também aponta o mês de novembro como decisivo na avaliação da próxima colheita.

"Temos que esperar para novembro", diz Carlos Paulino. "Em lavouras onde houve produção muito alta este ano, e que perderam as folhas, elas podem até dar uma florada boa, mas não pega (flores não se transformam em frutos)."

CAFÉ ROBUSTA

Nos cafezais do Estado do Espírito Santo, onde o plantio da variedade robusta é majoritário, a florada ocorreu no fim de agosto e início de setembro, segundo o presidente da cooperativa Cooabriel, do município de São Gabriel da Palha.

"Foi uma florada bonita", disse o presidente da entidade Antônio Joaquim de Souza Neto. "Nós não sabemos o que isso vai significar à frente, mas mesmo assim os produtores ficaram felizes", disse, lembrando que o clima ainda pode afetar a safra.

Muitas lavouras do Espírito Santo utilizam irrigação. Souza Neto disse que muitos produtores estão utilizando os equipamentos neste momento em que o clima está seco na região.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *