Conab reduz estimativa da produção de café para 43,15 mi de sacas

Imprimir

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu a estimativa da produção brasileira de café em 2011 para 43,15 milhões de sacas de 60 quilos, queda de 10,3% na comparação com as 48,09 milhões de sacas colhidas em 2010. O volume, apresentando nesta terça-feira (13), no terceiro levantamento da safra do grão, é menor que as 43,54 milhões de sacas previstas na segunda pesquisa, divulgada em maio.

De acordo com a Conab, a redução na estimativa se deve principalmente à característica bienal da cultura, que alterna anos de alta e baixa produção.

Além disso, a estiagem nos meses de janeiro e fevereiro prejudicou as lavouras que estavam na fase de enchimento dos frutos, sobretudo nos Estados de Minas Gerais (regiões sul de Minas e Cerrado Mineiro), Bahia e Rondônia.

A maior redução ocorreu na produção de café arábica, com queda de 13,4% (4,93 milhões de sacas), 290 mil sacas a menos que na estimativa de maio, quando a queda foi projetada em 4,64 milhões de sacas. O arábica representa 73,9% da produção do País (31,89 milhões de sacas), cujo maior produtor é o Estado de Minas Gerais, com 67,1% do total (de 21,40 milhões de sacas).

Para a produção do robusta (conillon), a previsão indica queda de 0,1% para 11,26 milhões de sacas. Na estimativa anterior se esperava um aumento de 0,8%. O produto participa com 26,1% na safra nacional, com destaque para o Espírito Santo, com 75,4% (8,49 milhões de sacas).

A área total (em formação e em produção) soma 2,274 milhões de hectares, 0,66% inferior à cultivada na safra passada. A área em produção totaliza em 2,051 milhões de hectares, inferior em 1,21% à safra 2010 ,enquanto as lavouras de café em formação, com 222.595 hectares, ou seja, aquelas que ainda não entraram em processo produtivo, apresentam crescimento de 4,72% em comparação com a safra passada.

No primeiro levantamento, de janeiro passado, a Conab previa produção dentro de um intervalo entre 41,89 milhões e 44,73 milhões de sacas de 60 quilos do produto beneficiado, representando redução entre 12,9% e 7,9% ante 2010.

Baixe o Adobe Flash Player

Fonte do texto: Agência Estado | Fonte do video: EPTV.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *