Conab projeta queda de 3,3% na safra de café 2013

Imprimir

O Brasil colheu este ano 49,15 milhões de sacas de 60 kg de café (arábica e robusta). O resultado representa uma redução de 3,3% (1,67 milhão de sacas), em comparação com 50,83 milhões do período anterior. A maior redução foi observada no café robusta, que teve queda de 12,95%, seguida pelo arábica, com 0,15%. Os dados fazem parte da quarta estimativa de safra, divulgada nesta sexta-feira (20) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Brasília (DF).

De acordo com a Gerência de Avaliação de Safras da Conab, área responsável pelo levantamento, a redução se deve, sobretudo, ao ciclo de baixa bienalidade (o café alterna ano de safra cheia com outra de menor produção). Isso ocorreu na maioria das áreas de café arábica. Outro fator que interferiu na queda foi a continuação do regime de chuvas bastante irregular e a manutenção das altas temperaturas na maioria dos Estados produtores, além de geadas no Paraná.

A safra de café arábica está estimada em 38,29 milhões de sacas, correspondendo a 77,9% do volume de café produzido no País. O principal Estado produtor é Minas Gerais, com 27,38 milhões de sacas. Já a produção do robusta (10,86 milhões de sacas) representa 22,1% do total nacional. O Espírito Santo é o principal produtor, com 8,2 milhões de sacas.

A área plantada no País com café é de 2,312 milhões de hectares, 0,76% inferior à safra passada, com uma redução de 17.758 hectares. Desse total, 295.174 hectares (12,8%) estão em formação e 2,016 milhões de hectares (87,2%) estão em produção. Em Minas Gerais está concentrada a maior área, 1,232 milhões de hectares, predominando a espécie arábica com 98,7% no Estado. A área total estadual representa 53,29% da área cultivada com café no País.

O estudo confirma também a tendência de redução na diferença entre a alta e a baixa bienalidade nas últimas safras, em virtude da maior utilização da mecanização, aliada às inovações tecnológicas, às exigências do mercado, à qualidade do produto e à boa gestão da atividade.

Fonte: Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *