Conab estima safra 2019 em 49,3 milhões de sacas

Imprimir
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou, na terça-feira, 17 de dezembro, o quarto levantamento para a safra 2019 de café do Brasil. Segundo a estatal, o país produziu 49,3 milhões de sacas beneficiadas de 60 kg, sendo 34,3 mi/scs da variedade arábica e 15 mi/scs de conilon. Com o cultivo em uma área de 1,813 milhão de hectares, a produtividade média ficou em 27,2 sacas por hectare.

Segundo o presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, o volume condiz com a realidade das lavouras de café no Brasil, que passaram pelo ciclo de baixa dentro da bienalidade do arábica em 2019, assim como os baixos preços que imperaram até novembro resultaram em menores tratos culturais por parte dos produtores.

“Mesmo menor e diante de preços aviltados, a safra é suficiente para que o Brasil honre seus compromissos com consumo interno e exportação, mantendo seu market share. Isso é reflexo dos investimentos feitos em pesquisa nas últimas décadas, que permitiu que a produtividade dos cafezais mais do que triplicasse. Contudo, é importante destacar que o estoque de passagem, em 31 de março de 2020, será o menor de toda história no país”, analisa Brasileiro.

SAFRA 2020
Os preços baixos registrados até novembro, refletindo o cenário internacional, também impactarão a safra brasileira em 2020, conforme o presidente do CNC.

“Temos visto muitas previsões de players diversos falando absurdos para a colheita do ano que vem. É imprudente projetar algum volume a essa altura, mas é possível prever que ela não será do tamanho da safra recorde de 2018 por causa dos menores tratos realizados pelos produtores, que se viram com aperto no caixa devido aos anos recentes de preços aviltados em relação aos custos de produção”, explica.

Brasileiro recorda que outro fator que interferirá na safra 2020 é o clima, que foi irregular em 2019. “Vivemos períodos inversos em algumas épocas do ano, com estiagem e temperaturas altas quando era necessário chover e com chuva quando era preciso de seca para colher, além de algumas geadas pontuais. Isso tudo impactará na colheita do ano que vem e impedirá nova safra recorde”, argumenta.

Em 2018, o Brasil produziu 61,7 milhões de sacas de café.

Fonte: CNC – Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *