Comerciantes inovam com café em bicicleta e padaria a céu aberto em MG

Imprimir
Café e padaria se encontra em qualquer lugar no Sul de Minas, mas comerciantes resolveram inovar os tradicionais serviços em duas cidades da região. Em Poços de Caldas, Antônio Carlos Pires sai de carro e vende os quitutes do porta-malas do veículo mesmo. Já em Santa Rita do Sapucaí, uma bicicleta estilizada virou cafeteria com direito ao café servido em casquinhas de sorvete.

“Seu Toninho”, como é conhecido Antônio Carlos em Poços de Caldas, começou o novo negócio há cerca de sete meses. Bolo, broa, pão de queijo, biscoitão, e claro, o café são carregados no carro. Ele para o carro na porta das fábricas do distrito industrial e vende os produtos numa espécie de padaria a céu aberto.

Seu Toninho serve quitutes do porta-malas de carro em Poços de Caldas, MG (Foto: Reprodução EPTV)
Seu Toninho serve quitutes do porta-malas de carro em Poços de Caldas, MG (Foto: Reprodução EPTV)

A estratégia foi criada depois que as vendas na padaria dele começaram a despencar. “De manhã, quando eu chegava aqui, acho que já tinha uns 35 fregueses aqui. Quando eu aparecia lá em cima, eles já estavam aqui, tudo animado: ‘o seu Toninho, você está chegando, estou com fome, quero um cafezinho’. Aí eu já parei o carro e já comecei a atender todo mundo”, conta.

Para os funcionários das empresas, onde não tem nenhum bar ou padaria por perto, foi uma “mão na roda”. “Comida, cafezinho, tudo fresquinho e feito com carinho. [E o preço] melhor ainda (risos)”, brinca o caminhoneiro Wagner da Silva.

Bicicleta foi transformada em cafeteria por casal de Santa Rita do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)
Bicicleta foi transformada em cafeteria por casal de Santa Rita do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)

Bicicleta-cafeteria
Que não faltam formas de servir o cafezinho, isso não é novidade, mas numa bicicleta e servido numa casquinha de sorvete é bem difícil de encontrar por aí. E é assim que o café expresso com sabor acentuado é servido, num casamento perfeito com uma casquinha recheada com chocolate meio-amargo belga.

A ideia veio de um casal de Santa Rita do Sapucaí, um paulista com uma carioca de famílias enraizadas nos cafezais do Sul de Minas. “As pessoas não imaginam que a gente pode ter uma cafeteria tão completa em cima de uma bicicletinha brisa, antiga. Então realmente está sendo um sucesso”, explica Pedro Dias.

Café é servido em casquinha de sorvete com chocolate belga em Santa Rita do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)
Café é servido em casquinha de sorvete com chocolate belga em Santa Rita do Sapucaí (Foto: Reprodução EPTV)

“Essa bike era minha, de quando eu era criança e o violão da minha família, todas as crianças da família aprenderam a tocar nesse violão”, revela Paula Dias sobre a base e a decoração da cafeteria. “O café é cheio de história e a bike leva a nossa história.”

O casal também produz café especial na cidade. Os produtos à base de café são vendidos em eventos e festivais gastronômicos com a ajuda da bicicleta. Tem licor de café e até o chá feito com os grãos. No estande sobre rodas, dá pra comprar também o café em pó, e claro, a bebida principal é servida ao gosto do cliente.

“Quando você toma este tipo de café, não tem comparação com os demais. Porque o outro é café duro”, aprova um dos clientes, o engenheiro José Maria França.

A cafeteria sobre rodas chama a atenção de quem passa. Com os negócios indo bem, Dias já pensa em pedalar mais longe. “Hoje ela já está abrindo pra franquia e estamos indo pra São Paulo, em alguns shoppings e litoral paulista também”, revela.

Casal produz café especial e já pensa em montar franquia da cafeteria-bicicleta (Foto: Reprodução EPTV)
Casal produz café especial e já pensa em montar franquia da cafeteria-bicicleta (Foto: Reprodução EPTV)

Fonte: EPTV Sul de Minas e G1 Sul de Minas

One thought on “Comerciantes inovam com café em bicicleta e padaria a céu aberto em MG

  • 23/11/2016 at 7:59 pm
    Permalink

    Gostei muito da ideia, estou a algum tempo querendo trabalhar com café já até um curso básico de Barista. o que me chamou a atenção é o custo a principio barato, mas não foi divulgado. enfim gostaria de saber como ter mais informações e seria possível implantar aqui no Rio de Janeiro no interior de minha loja de conveniência.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *