Começa nesta segunda-feira serviço Alerta Geada do Iapar

Imprimir

Há 17 anos em funcionamento, o Alerta prevê um pré-aviso de 48 horas em caso de previsão de geada e uma confirmação 24 horas antes do fenômeno climático ocorrer. O serviço é fundamental para evitar perdas ou a destruição dos pés de café com até dois anos de implantação, quando a planta é mais suscetível ao frio. Segundo o coordenador da área de café da Secretaria estadual da Agricultura do Paraná, Paulo Franzini, existem em torno de 2,4 mil hectares nesse estágio de desenvolvimento em todo o estado. Com até seis meses de formação ele calcula que sejam mil hectares.

A partir de um disparo de alerta, o produtor pode tomar algumas medidas para reduzir os riscos. Em pés de café com até dois anos, a recomendação é o enterrio das mudas, que podem ficar nessa condição até 20 dias. Nas lavouras maiores, de seis meses a dois anos, a técnica mais adequada é o “chegamento” de terra no tronco, o que pode ser feito já neste mês e durar todo o inverno.

O pesquisador do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Paulo Caramori, lembra que há 12 anos ocorreram sete geadas em um período de 12 dias, quando foi registrada pela última vez a incidência do fenômeno climático com mais força. “Estamos em um período de transição do La Niña. Além disso, historicamente temos geadas severas em um período de 8, 10 anos na nossa região. Então, todo cuidado é pouco”, avisa o pesquisador.

O Alerta Geada é realizado por meio de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura, Iapar e Emater, Simepar e Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café.

Fonte: AEN via Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *