Com preços em queda, CNA quer mais recursos para estocagem do café

Imprimir
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitou mais recursos para estocagem e desenvolvimento de mecanismos de recuperação do preço do café durante reunião com representantes do governo.

A entidade defendeu que os recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) possam ser realocados para a linha de financiamento da estocagem e, dessa forma, os produtores poderão aguardar o melhor momento para comercializar a safra. Além disso, pediu que o valor financiável por saca não seja inferior ao preço mínimo, para aqueles que decidirem estocar.

“Tivemos uma safra de ciclo alto esse ano e o fluxo de entrada é forte, então nós queremos financiar o produtor com um valor que seja atraente para que ele possa segurar o café e almejar preços melhores num futuro próximo”, disse o presidente da Comissão Nacional de Café da CNA, Breno Mesquita.

A falta de uma política de garantia de renda e a gestão do risco para o produtor também foram discutidas na reunião. Segundo Mesquita, o Funcafé tem aproximadamente R$ 5 bilhões para apoiar o setor neste ano e, mais do que um recurso de financiamento, precisa garantir rentabilidade para quem se dedica à atividade.

“No ano passado o preço do café estava na faixa dos R$ 500 e agora caiu para R$ 380. O produtor financiou e depois precisa pagar o financiamento com juros, mas com esse valor inviabiliza. O fluxo de caixa vai todo para o ralo”, afirmou.

Os analistas indicam que os preços do grão estão sendo influenciados pela ampla oferta do produto no mercado mundial.

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *