Colombianos percorrem 9 mil km e vendem café para ver jogo em Cuiabá

Imprimir

A Copa do Mundo está cheia de grandes histórias que envolvem a paixão dos torcedores por seus países e pelo futebol. Em Cuiabá, seis amigos colombianos percorreram mais de 9 mil quilômetros em três jipes, desde Bogotá até a capital mato-grossense, para vivenciar o Mundial de perto. Com pouco dinheiro e sem ingressos para a partida da Colômbia diante do Japão, nesta terça-feira, os amigos inovaram e criaram uma forma alternativa de arrecadar dinheiro para a realização do sonho de ver um jogo de sua seleção. Eles trouxeram uma cafeteira para vender o tradicional café colombiano em Cuiabá.

Máquina utilizada pelos torcedores para fazer o café (Foto: Amanda Kestelman)

A poucos dias em Cuiabá, o café dos colombianos já virou sucesso entre os frequentadores da Praça Popular, região de bares e restaurantes que se tornou ponto de encontro dos torcedores.

Mesmo com a boa aceitação, Leonardo conta que o grupo ainda não arrecadou o suficiente para comprar os ingressos, mas confia que conseguirão realizar o sonho.

– Ainda não temos condições de adquirir as entradas para o jogo de terça-feira, mas contamos com o apoio de outros torcedores ou empresários que se sensibilizem com nossa história e nos ajudem a realizar este sonho – finalizou.

Curiosidade

Na época de ouro do café colombiano, o campeonato local já foi um dos maiores da América do Sul e chegou a ter o lendário Alfredo Di Stéfano atuando pelo Millionarios, de Bogotá, atuando em 102 jogos e marcando 88 gols.

Jipes que os amigos colombianos utilizaram na viagem (Foto: Reprodução/Facebook)

Leonardo Quevedo conta que trouxe menos de 4 mil dólares para esta viagem e que vivenciar uma Copa do Mundo de perto foi a motivação para a aventura.

– Decidimos vir para ver de perto e apoiar nossa seleção. Tivemos a ideia de trazer a cafeteira para conseguirmos arrecadar um pouco de dinheiro e quem sabe conseguir as entradas para o jogo. O preço do nosso café vária de R$4 a R$20 e fazemos desde um expresso, capuccino e até mochacciono – disse.

Por Christian GuimarãesCuiabá, MT
Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *