Colheita e preparo do café

A colheita responde por 50% da utilização de toda mão-de-obra no cuidado com a lavoura e representa de 25 a 30% do custo direto de produção. É um dos fatores que mais influencia na qualidade do café sendo significativo, portanto, para a remuneração do produto.

Deve ser realizada quando a lavoura apresentar a maioria dos frutos maduros com um percentual de verdes inferior a 10%. A maturação é influenciada pela região (quente ou fria), variedade do café (precoce ou tardia), sistema de plantio (aberto ou adensado), exposição ao sol, índice de chuva e da florada. O momento ideal para colheita é aquele em que o estádio de maturação fisiológica é atingido correspondendo ao fruto denominado cereja com 55 a 70% de umidade. Por esses fatores a colheita é feita entre março/abril até setembro, sendo a maior concentração entre junho e agosto.

Pode ser feita utilizando-se três processos (derriça, colheita a dedo e mecânica):

1.Derriça no pano, peneira ou cestos – é o método mais indicado para regiões com inverno úmido e solo argiloso; é composta por três operações (derriça, rastelação/varrição e levantamento do café do chão e a abanação).

2.Derriça no chão – indicado para regiões com inverno seco e solo arenoso, deve ser utilizado também para lavouras superadensadas.

3.Colheita a dedo – sistema pouco utilizado no Brasil sendo mais comum no nordeste onde a maturação ocorre de forma desigual e chove no período de colheita.

4.Mecânica – apresenta dois tipos, a automotriz, funcionando a cavaleiro sobre as linhas, e derriçadeira mecânica ligada na tomada de força do trator. Condições a serem observadas para a utilização deste método:

4.1.Alinhamento da lavoura em fileiras longas e bem alinhadas.

4.2.Sistema de plantio em renque.

4.3.Evitar em anos de baixa produtividade.

4.4.Altura das plantas limitada a 2,5 metros (automotriz).

4.5.Espaçamento na rua entre 3,5 e 4,5 metros (automotriz).

4.6.Maturação uniforme dos frutos.

4.7.A área mínima para viabilização do uso:

4.7.1.Máquina Kokinha 60 a 80 ha.

4.7.2.Máquina Koplex 150 a 250 ha.

4.7.3.Automotriz 200 a 250 ha.

A operação de colheita deve ser planejada considerando-se:

Área a ser colhida;
Variedade do cafeeiro;
Produção estimada;
Tipo de colheita (mecanizada ou não);
Prazo para colheita;
Número de trabalhadores, colhedoras e veículos disponíveis;
O preparo do café após a colheita pode ser feito por via seca (café de terreiro) ou por via úmida (café despolpado ou descascado).

Para visualização do processo apresentamos o esquema abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *