CNA e CaféPoint se unem para mapear danos climáticos na cafeicultura

Imprimir
Os produtores de café arábica caminham para o final da colheita e os de conilon praticamente já terminaram. É neste período que a CNA e CaféPoint precisam mapear os danos climáticos na cafeicultura. “Com as informações dos produtores poderemos identificar os danos e planejar ações para auxiliá-los”, afirma Maciel Aleomir da Silva, assessor técnico da Comissão Nacional de Café da CNA.

Este é o terceiro ano consecutivo que a Comissão Nacional do Café da CNA e CaféPoint se unem para fazer a pesquisa com os cafeicultores brasileiros. Em 2015, aproximadamente 500 produtores responderam ao questionário. “Só é possível criar a melhor solução quando se conhece bem o problema. O resultado do questionário auxilia a atuação da Comissão Nacional do Café da CNA na busca por soluções diferenciadas para cada realidade”, explica Natália Fernandes, Coordenadora de Produção Agrícola da CNA.

No ano passado, a pesquisa abordou assuntos como condições de trabalho na lavoura, comportamento do clima, mecanização, colheita e pós-colheita e os danos da falta de chuva no tamanho dos grãos, volume e qualidade da produção.

Este ano, a pesquisa busca mapear os efeitos do clima sobre a produção. A seca em algumas regiões, chuvas de granizo, geadas e as chuvas fora de época trouxeram diversos danos para os produtores de café. Comprometendo o volume produzido em algumas regiões e alterando a qualidade da produção, especialmente para quem trabalha com cafés especiais na região do Sul de Minas Gerais. A pesquisa busca identificar a dimensão destes impactos para os cafeicultores.

É rápido responder à Pesquisa
Ajude a CNA e o CaféPoint a direcionar ações em apoio ao setor. Compartilhe conosco qual a situação de sua safra de café em 2016.

A pesquisa está disponível no site do Café Point: http://www.cafepoint.com.br/pesquisa-2016/

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *