CMN aprova linha de crédito de R$ 300 milhões para cafeicultores quitarem dívidas

Imprimir

A assessoria de imprensa do Conselho Nacional do Café (CNC) comunica que, na noite desta quinta-feira (31/03), o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou voto que institui linha extraordinária de crédito no valor de R$ 300 milhões do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) para pagamento de dívidas decorrentes de financiamentos à produção de café.

O limite de crédito é de R$ 200 mil por mutuário, com encargos financeiros de 6,75% ao ano e prazo de contratação até 31 de agosto de 2011. O reembolso poderá ser realizado em até cinco anos.

Em nota, o secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Gilson Bittencourt, explica que “o custo alto de produção de algumas regiões do país, como o sul de Minas Gerais e parte da Zona da Mata, e os baixos preços do grão na última safra deixaram produtores com dificuldade de liquidar créditos de custeio”. Com isso, os cafeicultores tiveram de recorrer, inclusive, a crédito pessoal, pelo qual estão pagando juros de até 10% ao mês.

Bittencourt ressalta que essa linha permitirá ao produtor utilizar o recurso para a compra de contratos de opção de venda futura do café. “A expectativa é que os produtores aproveitem os bons preços de hoje e já possam garantir para os próximos cinco anos um preço que, no mínimo, remunere o seu custo de produção e, assim, consigam pagar suas operações”, declarou. 

Fonte: Assessoria de Imprensa CNC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *