CMN adia discussão do preço mínimo para o dia 29

Imprimir

A discussão sobre o novo preço mínimo do café ficou para a próxima segunda-feira, dia 29, em função do adiamento da reunião de hoje do Conselho Monetário Nacional (CMN) que deveria discutir o assunto. Também existe a hipótese do valor ficar para o dia do anúncio do plano de safra no final de maio. 

A assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda, onde são realizadas as reuniões do CMN, não soube explicar o motivo do adiamento "que deve ter sido por questões de agenda", disse a fonte. O setor estava esperando a discussão da matéria hoje, já que desde 2009 o preço da saca do produto não é corrigido.

Nos bastidores sabe-se que os ministérios da Fazenda e Agricultura, não se entendem com a Casa Civil da Presidência da República quanto a correção. Na prática, atualmente a Casa Civil é quem autoriza os reajustes dos preços.

O Mapa não tem nenhum poder e conta apenas com o auxílio da pressão do setor – que está muito forte já que até o governador de Minas, Antonio Anastasia pediu a revisão à presidenta Dilma.

A Fazenda precisa controlar a inflação e sempre tende a segurar os preços e a Casa Civil ainda mais. Os cafeicultores pedem que a saca do arábica tenha valor de R$ 340,00 mas a Fazenda pode fixar em R$ 310,00. Mas o certo é que está difícil o consenso.

Fonte: Safras via CMA / Rede Social do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *