Clima pode favorecer produção de café nesta semana

Imprimir

Com as chuvas mais em forma de pancadas, as temperaturas voltaram a subir nas últimas duas semanas, elevando as taxas de evotranspiração dos cafeeiros, segundo boletim semanal da Somar Meteorologia. Com isso, os solos apresentaram teores de umidade em torno de 70% nas principais regiões produtoras de São Paulo, Minas Gerais e norte do Paraná.

Mesmo assim, as lavouras continuam se desenvolvendo satisfatoriamente, não sendo mais observadas quedas prematuras dos grãos, como ocorreu entre dezembro e janeiro.

Além disso, as chuvas com temperaturas médias mais altas elevam os índices de área foliar dos cafezais, o que também contribui para o desenvolvimento mais adequado dos grãos.

Por outro lado, de acordo com a Somar, essa mesma associação de chuvas e temperaturas aumenta os índices de focos de ferrugem do cafeeiro em todo o Sudeste. Porém, mesmo com o aumento desses focos, os produtores estão conseguindo fazer as devidas pulverizações para combater a doença.

No Espírito Santo, maior produtor nacional de café robusta, mas que também produz grãos arábicas, as fortes chuvas ocorridas em janeiro e no início deste mês causaram prejuízos às lavouras de arábica, uma vez que provocaram a queda dos frutos. Mas os prejuízos não ultrapassam os 2%.

Já o café robusta não foi afetado, mas com o céu mais fechado e as taxas de luminosidade menores, os frutos crescem e se desenvolvem mais lentamente.

Para esta semana são previstas mais chuvas. Entretanto, virão na forma de pancadas e principalmente no fim da tarde. E com o forte calor que deverá ocorrer nesses próximos dias, há previsões para tempestades, o que poderá trazer prejuízos aos produtores.

Por outro lado, as chuvas vão manter os solos com bons níveis de umidade, permitindo que as plantas se desenvolvam normalmente.

Fonte: Valor Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *