Circuito Mineiro de Cafeicultura 2012 tem início em São Sebastião do Paraíso

Imprimir

Teve início na quinta-feira (15), na sede da Cooperativa Regional dos Cafeicultores de São Sebastião do Paraíso (Cooparaíso), a primeira etapa do Circuito Mineiro de Cafeicultura. Em sua 14ª edição, o evento terá 12 etapas até o final de maio, nas principais regiões produtoras do Sul de Minas. Participaram do lançamento do Circuito 2012 cerca de 200 pessoas, entre produtores, representações das cooperativas, sindicatos, universidades e demais órgãos e entidades do setor. 

Nessa primeira etapa foram realizadas três palestras. O diretor comercial da Exportadora Guaxupé, João Carlos Hoop Junior, apresentou as perspectivas do mercado de cafés certificados; o professor de cafeicultura da UFLA, Rubens José Guimarães, abordou o manejo sustentável da lavoura cafeeira e a engenheira agrônoma Sílvia Miranda Borba apresentou uma abordagem prática do manejo integrado de doenças. 

Presente no evento, o reitor da UFLA, professor Antônio Nazareno Mendes ressaltou a importância das informações técnicas e de mercado para que o cafeicultor consiga tirar o máximo proveito da atividade, agregando valor ao café mineiro para garantir uma renda melhor e acesso a novos mercados. 

A difusão de tecnologias e informações também foi destacada pelo gerente executivo do Polo de Excelência do Café, Edinaldo José Abrahão, que ainda comentou sobre a queda nos preços do café. Para ele, a queda coincidiu com o anúncio de uma super safra, que não deverá se confirmar. “Poderemos ter uma safra boa, mas não o suficiente para suprir a demanda, por isso acredito na recuperação de preços”, contextualizou Edinaldo.

Tradição
O Circuito Mineiro de Cafeicultura é uma ampliação do Encontro Sulmineiro de Cafeicultura, evento realizado entre 1995 a 1999 e que deu origem ao Circuito Sulmineiro, realizado em uma parceria entre a EMATER-MG e a Universidade Federal de Lavras (UFLA). Objetiva a divulgação e transferência do conhecimento a um número expressivo de cafeicultores. A descentralização do evento para os municípios produtores faz com que a informação siga o caminho inverso para atender ao público de referência. Além de apresentar novas tecnologias, cada etapa do Circuito serve como ferramenta de prospecção de demandas, com a construção de um diagnóstico participativo da cafeicultura mineira.

O evento é uma realização da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa),  Emater-MG e Universidade Federal de Lavras (UFLA), e tem entre os apoiadores a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), o Polo de Excelência do Café (PEC/Café) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. É realizado com a participação dos conselhos municipais de desenvolvimento rural sustentável, cooperativas de cafeicultores, prefeituras, câmaras municipais e sindicatos rurais. 

AGENDA DO CIRCUITO MINEIRO DE CAFEICULTURA 2012:

Março
Dia 15 – São Sebastião do Paraíso
Dia 22 – Nepomuceno
Dia 29 – Boa Esperança

Abril
Dia 3 – Santo Antônio do Amparo
Dia 12 – Passos
Dia 18 – Andradas
Dia 19 – Guapé
Dia 25 – Nova Resende
Dia 27 – Cordislândia
 
Maio
Dia 3 – Paraguaçu
Dia 10 – Ouro Fino
Dia 17 – Campo Belo

Fonte: Polo de Excelência do Café

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *